O Democratize, com o objetivo de prestar apoio com a luta dos estudantes secundaristas, lança o acompanhamento em tempo real sobre a situa…

TEMPO REAL: com 209 escolas ocupadas, Justiça ordena reintegração de 17 no interior

TEMPO REAL: com 209 escolas ocupadas, Justiça ordena reintegração de 17 no interiorO Democratize, com o objetivo de prestar apoio com a luta dos estudantes secundaristas, lança o acompanhamento em tempo real sobre a situa…


TEMPO REAL: com 209 escolas ocupadas, Justiça ordena reintegração de 17 no interior

Foto: Francisco Toledo/Democratize

O Democratize, com o objetivo de prestar apoio com a luta dos estudantes secundaristas, lança o acompanhamento em tempo real sobre a situação das escolas ocupadas no estado de São Paulo: endereços, o que os alunos precisam do lado de dentro (alimentação, higiene, etc) e riscos de reintegração.

Desde o anuncio do plano de reorganização do ensino, a Agência Democratize esteve acompanhando a mobilização dos estudantes contra o fechamento de várias escolas ao redor do estado. Agora, de forma fixa, atualizaremos em tempo real a situação e condição de cada escola ocupada, com o objetivo de informar o leitor e auxiliar os secundaristas em uma luta importante para a melhora da educação pública.

O governador Geraldo Alckimin tentou suspender por apenas 10 dias o projeto de reorganização do ensino no dia 19 de novembro, com a condição de que os estudantes desocupassem todas as escolas em 48 horas.

O anuncio foi feito pelo secretário da educação, Herman Voorwald, em audiência de conciliação entre governo, professores e estudantes.

O jornal Folha de São Paulo havia noticiado na tarde desta quinta-feira que a suspensão seria permanente — corrigindo horas depois. Para muitos alunos, tratou-se de uma manobra política da gestão tucana para desmobilizar o movimento.

Alunos vaiam decisão temporária oferecida pelo governo do estado, mobilização deve continuar | Fotos: Gabriel Soares/Democratize

Nesta segunda-feira (23), o Tribunal de Justiça de São Paulo negou mais um pedido de reintegração das escolas do governo do estado. A decisão é da 7ª Câmara de Direito Público e foi unânime.

Três desembargadores decidiram, na audiência desta segunda-feira, que o caso não é de “reintegração” e entenderam o movimento como uma manifestação. “Não há o que se reintegrar. A manifestação é um direito”, disse o terceiro desembargador a votar, Eduardo Gouveia.

Enquanto isso, o governador Geraldo Alckmin afirmou em evento nesta segunda-feira — após a decisão do TJ-SP — que “trata-se de uma manobra partidária” contra seu governo. Muitos criticam a postura do governador em momentos de crise: durante a greve dos professores neste ano e dos metroviários em 2014 o mesmo argumento foi utilizado.

Nesta última sexta-feira de novembro (27), Justiça determinou que 17 escolas do interior fossem desocupadas em 24 horas. A decisão vem da Vara da Fazenda Pública, na comarca de Sorocaba.

O juiz José Eduardo Marcondes Machado determinou prazo de 24 horas para a desocupação, podendo ser aplicada multa diária de R$ 50 mil ao Sindicato dos Professores do Ensino Oficial no Estado de São Paulo (Apeoesp) em caso de descumprimento. Segundo o juiz, as ocupações “resultou na interrupção das atividades escolares desenvolvidas no local, em prejuízo dos alunos regularmente matriculados”. Após a reintegração, os envolvidos podem ainda ter de “recompor as perdas e os danos causados ao patrimônio público”.

As 17 unidades estaduais que poderão sofrer reintegração de posse são a Professor Lauro Sanchez, Humberto de Campos, Escola Mário Guilherme Notari, Professora Beathris Caixeiro Del Cistia, Professor Rafael Orsi Filho, Escola Professora Elza Salvestro Bonilha, Professor Jorge Madureira, Antonio Padilha, Escola Professor Antonio Cordeiro, Senador Vergueiro, Antonio Vieira Campos, Escola Hélio Del Cistia, Doutor Júlio Prestes de Albuquerque, Professor Roque Conceição Martins, Reverendo Ovídio Antonio de Souza, Escola Professora Guiomar Camolesi Souza e João Rodrigues Bueno.

Sorocaba é a segunda cidade do estado com mais escolas ocupadas, atrás apenas de São Paulo, capital. Já são 19 unidades.

Veja a nossa ferramenta no Google Maps: [ATUALIZADO 27/11 18H00]


Risco de reintegração e/ou repressão policial:

E.E. Profa. Heloisa Assumpção [ Avenida Comandante Sampaio, 1399, Osasco, SP]

Apesar dos boatos de reintegração para quarta-feira (18), não houve nenhuma tentativa de invasão policial ao prédio. O Conselho Tutelar esteve no local, e afirmou que possivelmente deve ocorrer a reintegração nesta quinta-feira, dia 19, até o meio dia. Acompanhe na página O Mal Educado.

E.E. Carlos Gomes [ Av. Anchieta, 80 — Centro, Campinas ]

Guardas municipais invadiram a escola e jogaram spray de pimenta nos estudantes. Ativistas e alunos pedem a presença urgente de mídia e apoio, nesta quinta-feira (19).

E.E. Silvia Ribeiro [ R. Nair Rosilio Gutierrez, 345 — Marilia ]

Estudantes agredidos nesta quinta-feira (19) pela Polícia Militar, segundo que ativistas foram presos. Segundo alunos, presença da PM continua intensa no local mesmo após o confronto.

Foto: O Mal Educado/Facebook

E.E. Maria Zilda, em Paraisópolis

Denúncias afirmam que a PM reprimiu e prendeu estudantes na ocupação da escola Maria Zilda, na noite desta segunda-feira (23). Alunos, professores e pais pedem ajuda.

E.E. Firmino Proença — Mooca

Oito alunos foram presos após tentativa de ocupação da escola, na madrugada do dia 24 de novembro. A denúncia partiu da zeladora da escola. Imprensa e polícia caracterizaram o fato dos alunos carregarem ferramentas para quebrar o cadeado como destruição de patrimônio público, conforme o Democratize noticiou aqui.

Manchete sensacionalista do Portal G1

17 escolas no interior de São Paulo sofrem risco de reintegração neste fim de semana:

Professor Lauro Sanchez, Humberto de Campos, Escola Mário Guilherme Notari, Professora Beathris Caixeiro Del Cistia, Professor Rafael Orsi Filho, Escola Professora Elza Salvestro Bonilha, Professor Jorge Madureira, Antonio Padilha, Escola Professor Antonio Cordeiro, Senador Vergueiro, Antonio Vieira Campos, Escola Hélio Del Cistia, Doutor Júlio Prestes de Albuquerque, Professor Roque Conceição Martins, Reverendo Ovídio Antonio de Souza, Escola Professora Guiomar Camolesi Souza e João Rodrigues Bueno.


Primeira ETEC ocupada

No bairro de Pinheiros, a ETEC Guaracy Silveira foi a primeira a ser ocupada nesta mobilização contra o projeto de reorganização do ensino no estado, nesta quarta-feira (18).

Fotos: Não fechem minha escola/Facebook

Por dentro das ocupações

EEPSG — Escola Estadual Primeiro e Segundo Grau Dr. Américo Brasiliense

O Democratize acompanhou a ocupação da escola Dr. Américo, na cidade de Santo André. Veja as fotos capturadas pelo fotógrafo Marcos Fantini.

E.E. Professor Oscavo de Paula e Silva

Cidade: Santo André
Fotógrafo: Marcos Fantini

E.E. Heloisa Assumpção

Cidade: Osasco
Fotógrafo: Francisco Toledo


Acompanhe a mobilização dos estudantes secundaristas em São Paulo pelo Democratize:

By Democratize on November 18, 2015.

Exported from Medium on September 23, 2016.

Posts Relacionados

On Top
error: Para reproduzir o conteúdo do Democratize, entre em contato pelo formulário.
%d blogueiros gostam disto: