Pesquisa IBOPE revelou que apenas 8% dos entrevistados querem a permanência de Michel Temer como presidente do país. Outros 62% desejam…

Temer pode unificar o país — contra ele mesmo

Temer pode unificar o país — contra ele mesmoPesquisa IBOPE revelou que apenas 8% dos entrevistados querem a permanência de Michel Temer como presidente do país. Outros 62% desejam…


Temer pode unificar o país — contra ele mesmo

Foto: Lula Marques/Agência PT

Pesquisa IBOPE revelou que apenas 8% dos entrevistados querem a permanência de Michel Temer como presidente do país. Outros 62% desejam novas eleições.


Divulgada em abril, a última pesquisa IBOPE revelou o que as ruas têm mostrado: a maior parte da população brasileira não deseja Temer como presidente do país.

E não poderia ser diferente. O governo interino de Michel Temer em uma semana conseguiu a proeza de não eleger nenhuma mulher como ministra. Foi além, de negro no governo não restou sequer o garçom, sob a ‘acusação’ de ser petista — ainda que fosse improvável que um garçom fosse capaz de sabotar o governo provisório (talvez servindo café frio?).

Em menos de 15 dias Michel Temer e seus ministros encerraram o MinC (agora, ao que parece, voltará atrás da decisão, diante da pressão de Renan Calheiros), tiraram a independência da CGU, demitiram — violando uma lei — a presidência da EBC, ameaçaram cortar o SUS, disseram que a constituição tem direitos demais, revogaram a construção de 11 mil unidades habitacionais para movimentos sem-teto, ameaçaram cobrar mensalidades em universidades públicas, colocaram 7 investigados em cargos de ministros, deram passaporte diplomático a pastores investigados pela justiça, enfim, um sem número de medidas que vão em direção contrária à população.

Ainda segundo a pesquisa IBOPE, 25% dos entrevistados pedem a volta de Dilma, enquanto a maior parte da população (62%) acham que a solução para as crises política e econômica é uma nova eleição.

Foto: Daniel Arroyo/Democratize

Preocupante

O que realmente preocupa na pesquisa, no entanto, é o pouco apreço à democracia. Segundo a pesquisa apenas 40% dos entrevistados disseram preferir “a democracia” diante de quaisquer outros regimes. 34% dos entrevistados pensam que dá na mesma ter uma democracia ou um regime autoritário.

A conclusão é que as esquerdas no Brasil ainda têm muito trabalho pela frente. Bolsonaros, Felicianos e Cunhas ganham cada vez mais espaço, fazendo com que as pautas conservadoras fiquem cada dia mais em evidência.

O governo interino de Temer talvez seja a resposta para finalmente o Brasil se unificar. 87% gritando “Fora Temer” não é coisa fácil de esconder.


De Victor Amatucci, editor do ImprenÇa, exclusivo para Democratize

By Democratize on May 19, 2016.

Exported from Medium on September 23, 2016.

Posts Relacionados

On Top
error: Para reproduzir o conteúdo do Democratize, entre em contato pelo formulário.
%d blogueiros gostam disto: