Relatório da Associação de Escolas Cristãs de Educação por Princípios (AECEP) aponta mais de 104 colégios associados ao grupo ao redor do…

Sem partido, mas com a bíblia na mão: “escolas cristãs” crescem no Brasil

Sem partido, mas com a bíblia na mão: “escolas cristãs” crescem no BrasilRelatório da Associação de Escolas Cristãs de Educação por Princípios (AECEP) aponta mais de 104 colégios associados ao grupo ao redor do…


Sem partido, mas com a bíblia na mão: “escolas cristãs” crescem no Brasil

Foto: Notícias Adventistas

Relatório da Associação de Escolas Cristãs de Educação por Princípios (AECEP) aponta mais de 104 colégios associados ao grupo ao redor do país, sendo 33 em São Paulo. Enquanto o projeto Escola sem Partido avança no debate político, a educação vai se tornando uma questão de religião.


Por Francisco Toledo

Porém, esse número aponta apenas as escolas associadas ao AECEP — ou seja, vale destacar que ainda existem centenas de outros colégios privados que seguem uma orientação “cristã” em seu método educacional. Por exemplo: além da AECEP, existem outras organizações e associações que atingem um menor número de escolas similares, como a Anep (Associação Nacional de Escolas Presbiterianas).

Fundada em 1997, a AECEP surgiu exatamente para cumprir uma demanda em busca de apoio para as escolas cristãs no Brasil. Segundo a própria organização, “a AECEP estrutura, organiza e compartilha conceitos e práticas pedagógicas e de gestão escolar em Educação por Princípios produzidos por seus fundadores, capacitadores e associados”.

No site da associação, em “Valores”, é possivel destacar: “Compromisso com a Bíblia como fundamento”.

Apesar de ser apenas uma associação que representa as escolas cristãs, e não necessariamente um movimento político, social ou religioso, a AECEP teve importância recente em um episódio envolvendo a Câmara dos Vereadores, no ABC paulista. Foi a associação que encabeçou e criou o movimento “Eu Sou Família”, interferindo diretamente e afetando o debate sobre a implantação do Plano Municipal da Educação em cidades como Santo André, São Bernardo, São Caetano e Diadema. Associados do AECEP praticaram lobby político, percorrendo as câmaras e pressionando os vereadores contra a inclusão de temas como a diversidade sexual e o combate à homofobia nas escolas.

Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil

A página do movimento Eu Sou Família no Facebook espalha postagens criticando a chamada “manipulação” supostamente feita por professores na tentativa de “forçar a ideologia de gênero” nos jovens, além de compartilhar opiniões contra a “doutrinação marxista nas escolas” e em defesa de valores cristãos.

Ironicamente, o crescimento de movimentos similares e da quantidade de escolas cristãs no Brasil ocorre ao mesmo tempo em que a classe política passa a analisar a possibilidade de aprovar o projeto Escola sem Partido.

Teoricamente, o projeto liderado pelo advogado Miguel Nagib tem como objetivo limitar o ensinamento religioso, político e ideológico dentro da sala de aula. Isso teoricamente.

Defendido massivamente por grupos conservadores, de extrema-direita e que fazem parte da Bancada Evangélica, o projeto Escola sem Partido não deve afetar o crescimento e até mesmo o funcionamento prático das escolas cristãs — que apoiam a medida, tendo em vista o posicionamento do movimento liderado pela AECEP no estado de São Paulo.

Foto: Reinaldo Meneguim/Democratize

Três propostas similares correm no Congresso Nacional: a PL 867/15, do deputado Izalci do PSDB (DF); a PL 7180/14 do deputado Erivelton Santana do PSC (BA); e a PL 1411/15 do deputado Rogério Marinho, do PSDB (RN). Outros estados como São Paulo, Rio de Janeiro, Goiás, Rio Grande do Sul e Distrito Federal contam com projetos similares em suas assembleias legislativas.

Recentemente, o site oficial do Senado Federal abriu uma Consulta Pública sobre o projeto Escola sem Partido. Através da mobilização nas redes sociais, grupos conservadores conseguem, até o momento, uma vantagem de 4 mil votos a favor do projeto.


Francisco Toledo é co-fundador e fotojornalista pela Agência Democratize em São Paulo

By Democratize on July 19, 2016.

Exported from Medium on September 23, 2016.

Posts Relacionados

On Top
error: Para reproduzir o conteúdo do Democratize, entre em contato pelo formulário.
%d blogueiros gostam disto: