Foto: Fernando DK/Democratize

Foto: Fernando DK/Democratize

Secundaristas das ETECs exigem comida no prato

Alunos das ETECs ocupam o prédio do Centro Paula Souza desde a tarde desta quinta-feira (28). Os estudantes denunciam a falta de merenda nas escolas, além da escassez de elementos básicos para higiene, como papel higiênico.

Após quase 24h de ocupação, a diretora e superintendente do Centro Paula Souza, Laura Laganá, apareceu propondo diálogo para uma comissão de alunos. Entretanto, durante assembleia, os estudantes deliberaram que não vão aceitar a proposta de Laura.

Os secundaristas foram enfáticos ao dizer que vão solicitar uma carta com todas as soluções para a falta de merenda. “Tentamos falar com ela várias vezes e nada, só fez a gente esperar por muito tempo. Agora que nós ocupamos terá de nos atender no nosso tempo e com comida em todas as Etecs”, disse a aluna Biana Polito.

Os estudantes que ocuparam o Centro Paula Souza decidiram permanecer no prédio, em protesto pela falta de merenda nas Escolas Técnicas Estaduais (Etec) e Escola Técnica de São Paulo (Etesp). Os alunos também reivindicam o fim do corte de verbas, do fechamento do ensino médio substituído pelo ensino técnico e melhor infraestrutura.

Foto: Fernando DK/Democratize

Os secundaristas passaram a primeira noite do prédio do CPS em alerta. “Foi uma noite tranquila, apesar do terrorismo dos policiais que passaram pela rua. Nossa pauta imediata é o vale-refeição para todos os estudantes das Etecs, até que os restaurantes sejam construídos”, destacou o aluno Cauê Borges.

No início da manhã, surgiu o boato de que os secundaristas estavam mantendo os funcionários da segurança em cárcere privado. Entretanto, todos os trabalhadores foram liberados e a troca de turnos ocorreu normalmente.

Os secundaristas conversaram com os demais funcionários, que estão do lado de fora, e receberam apoio dos trabalhadores. Na manhã desta sexta-feira, os estudantes também publicaram uma nota esclarecendo a situação. No momento, somente viaturas de trânsito permanecem no local.

Foto: Gustavo Oliveira/Democratize

Estopim

Após manifestação unificada convocada pelos alunos das Etecs e escolas estaduais contra a falta de merenda e cortes de investimento na educação, os estudantes chegaram ao Centro Paula Souza para discutir com Laura Laganá as melhorias na educação. Na ocasião, foram atendidos pelo chefe de gabinete Luis Quadrelli,que recolheu e protocolou documento com as reivindicações dos secundaristas.

Segundo os alunos, há anos não é possível estabelecer diálogo com Laura Laganá para resolver os inúmeros problemas que as Etecs apresentam. Por isso, eles pularam os portões e ocuparam o hall de entrada do Centro Paula Souza exigindo um retorno da diretora e superintende do local.

No mesmo dia foi produzida uma nota sobre a situação dos alunos, que pode ser conferida na página do Jornalete da Etesp, no Facebook.

Durante a tarde, Laura Laganá chegou ao CPS e propôs receber uma comissão de alunos para ouvir as pautas. Em assembleia, os estudantes entenderam que uma comissão não seria suficiente para representar todas as Etecs e pediram diálogo com todos os alunos presentes na ocupação. A solicitação não foi atendida e os estudantes decidiram permanecer no Centro Paula Souza.


Reportagem por Carol Nogueira, jornalista pela Agência Democratize

By Democratize on April 29, 2016.

Exported from Medium on September 23, 2016.

Posts Relacionados

On Top
error: Para reproduzir o conteúdo do Democratize, entre em contato pelo formulário.
%d blogueiros gostam disto: