Manifestantes do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST) ocuparam o prédio da presidência na Av. Paulista nesta tarde. Horas depois, a…

Policial agride mulher durante ataque da PM contra manifestantes na Paulista

Policial agride mulher durante ataque da PM contra manifestantes na PaulistaManifestantes do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST) ocuparam o prédio da presidência na Av. Paulista nesta tarde. Horas depois, a…


Policial agride mulher durante ataque da PM contra manifestantes na Paulista

Foto: Alice V/Democratize

Manifestantes do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST) ocuparam o prédio da presidência na Av. Paulista nesta tarde. Horas depois, a PM atacou os manifestantes do lado de fora do prédio, com bombas de efeito moral, gás de pimenta e balas de borracha. Uma mulher foi jogada no chão por um dos policiais e agredida.


No começo desta tarde, manifestantes do MTST ocuparam o hall do prédio onde se localiza o escritório da Presidência da República em São Paulo, na Avenida Paulista.

Segundo informações do coordenador nacional do movimento, Guilherme Boulos, a ocupação ocorre como protesto contra a violência ordenada pela presidência interina em São Paulo, onde o próprio MTST foi alvo durante protesto em frente à residência de Michel Temer, no dia 22 de maio. O movimento também critica a ilegitimidade do atual governo, além de suas medidas políticas e econômicas.

Por volta das 16h30, porém, a Polícia Militar começou a atacar os manifestantes que estavam do lado de fora do prédio. Segundo a polícia, a repressão se deu por conta de “desobediência” dos manifestantes, que alegam uma clara tentativa de desocupação do prédio através da violência.

Foto: Alice V/Democratize

Com bombas de efeito moral, gás lacrimogêneo, spray de pimenta e balas de borracha, a PM tentou dispersar a manifestação.

Uma mulher foi brutalmente agredida por um dos policiais, que a jogou no chão após ela se negar a sair do local. Segundo informações, a manifestante questionava os policiais por conta de uma prisão efetuada. Um dos oficiais a jogou no chão e colocou sua perna em cima do pescoço da manifestante, que gritava por socorro. Ela e mais 3 homens acabaram sendo detidos pela PM durante a confusão.

A PM também agrediu jornalistas e fotógrafos que estavam trabalhando no local, com spray de pimenta e ameaças.

Ainda não se sabe exatamente o número de manifestantes feridos pela polícia.

Ironicamente, enquanto a polícia agredia uma mulher na Av. Paulista, manifestantes de outro protesto contra o machismo se encontravam concentradas, no vão livre do Masp. O ato faz referência ao caso da jovem no Rio de Janeiro, que foi vítima de estupro coletivo por mais de 30 homens recentemente.

Momento em que o policial derruba a manifestante | Foto: Alice V/Democratize

By Democratize on June 1, 2016.

Exported from Medium on September 23, 2016.

Posts Relacionados

On Top
error: Para reproduzir o conteúdo do Democratize, entre em contato pelo formulário.
%d blogueiros gostam disto: