Enquanto o deputado estadual Marcelo Freixo (PSOL) é o favorito com folga, não se pode dizer o mesmo de Flávio Bolsonaro, pré-candidato…

Pesquisa indica Freixo como favorito para prefeitura; filho de Bolsonaro é o mais rejeitado

Pesquisa indica Freixo como favorito para prefeitura; filho de Bolsonaro é o mais rejeitadoEnquanto o deputado estadual Marcelo Freixo (PSOL) é o favorito com folga, não se pode dizer o mesmo de Flávio Bolsonaro, pré-candidato…


Pesquisa indica Freixo como favorito para prefeitura; filho de Bolsonaro é o mais rejeitado

Foto: Cicero Rodrigues

Enquanto o deputado estadual Marcelo Freixo (PSOL) é o favorito com folga, não se pode dizer o mesmo de Flávio Bolsonaro, pré-candidato pelo PSC, rejeitado por cerca de 63,2% dos entrevistados.


A Agência Democratize realizou uma pesquisa para a prefeitura do Rio de Janeiro entre os dias 5 e 7 do mês de julho. Cerca de 446 pessoas foram entrevistadas nas redes sociais sobre o tema.

No questionário, perguntamos inicialmente quem será o candidato(a) de preferência de cada eleitor.

E com uma larga diferença, foi o deputado estadual Marcelo Freixo (PSOL) o mais citado pelos entrevistados.

Gráfico: Democratize

O deputado se mostrou o favorito para conseguir o cargo de prefeito da capital do Rio, com 82,1% da preferência dos eleitores.

Em segundo lugar, distante do candidato do PSOL, se encontra a deputada federal Jandira Feghali, do PCdoB, com cerca de 6,5% das intenções de voto.

Dividindo o terceiro lugar, estão o deputado federal Alessandro Molon, da Rede, e o deputado estadual Flávio Bolsonaro (PSC), com 3,4% das intenções de voto dos entrevistados.

Em quarto lugar se encontra o senador Romário, do PSB, com a preferência de apenas 1,1% dos entrevistados.

Os demais candidatos: Indio da Costa (PSD), Marcelo Crivella (PRB), Pedro Paulo (PMDB) e Carmen Migueles (Novo) não somaram 1% das intenções de voto. A pré-candidata pelo PR, Clarissa Garotinho, não foi citada por nenhum dos entrevistados.

A pesquisa mostra claramente a preferência do eleitorado de esquerda no candidato do PSOL — ao invés de seguir a deputada federal Jandira Feghali, ou até mesmo seu companheiro de Congresso, Alessandro Molon.

Outro fator decisivo da pesquisa foi o baixo rendimento do senador Romário, que inicialmente era visto como um dos favoritos para o cargo, ficando atrás até mesmo do deputado estadual Flávio Bolsonaro.

Flávio, filho do deputado federal Jair Bolsonaro, é também o nome mais rejeitado para a prefeitura do Rio de Janeiro, segundo a mesma pesquisa realizada pela Agência Democratize.

Gráfico: Democratize

O pré-candidato pelo PSC é o mais rejeitado pelos entrevistados: cerca de 63,2% afirmaram que jamais votariam no atual deputado estadual. Atrás dele, com a segunda maior rejeição, se encontra o pré-candidato pelo PMDB, Pedro Paulo, com 21,3%.

Pedro Paulo esteve nas manchetes desde o início de sua pré-candidatura, sendo acusado de espancar a própria ex-esposa. Até então, era visto como o nome forte do PMDB para manter a capital do Rio nas mãos do partido, atualmente com o prefeito Eduardo Paes.

A deputada federal e segunda colocada na pesquisa para a prefeitura do Rio, Jandira Feghali (PCdoB), é a terceira mais rejeitada, com 9,4%.

Atrás dela, estão Marcelo Crivella (3,6%) e Clarissa Garotinho (1,1%).

By Democratize on July 8, 2016.

Exported from Medium on September 23, 2016.

Posts Relacionados

On Top
error: Para reproduzir o conteúdo do Democratize, entre em contato pelo formulário.
%d blogueiros gostam disto: