Depois de 5 anos, o movimento que inspirou o resto do mundo em uma luta contra o capitalismo global volta a se reunir. Desta vez, apostando…

O Occupy Wall Street promete ocupar as ruas de Nova Iorque por Bernie Sanders

O Occupy Wall Street promete ocupar as ruas de Nova Iorque por Bernie SandersDepois de 5 anos, o movimento que inspirou o resto do mundo em uma luta contra o capitalismo global volta a se reunir. Desta vez, apostando…


O Occupy Wall Street promete ocupar as ruas de Nova Iorque por Bernie Sanders

Foto: Lauren DiGioia

Depois de 5 anos, o movimento que inspirou o resto do mundo em uma luta contra o capitalismo global volta a se reunir. Desta vez, apostando na possibilidade do pré-candidato Bernie Sanders ‘hackear’ o sistema eleitoral norte-americano, com uma vitória nas primárias de Nova Iorque, contra a ex-senadora Hillary Clinton.

As forças do Occupy Wall Street, um pouco desbotadas após as manifestações históricas de 2011, parecem se reunir novamente para impulsionar a campanha do socialista democrata Bernie Sanders em Nova Iorque, na próxima semana.

Quase cinco anos desde o Occupy ser despejado do Zuccotti Park, em Manhattan, uma coalização de organizadores, líderes trabalhistas e ativistas progressistas que se alinharam sob a bandeira do “99 por centro” estão renovando seus esforços na busca de uma causa mais tradicional: conseguir eleitores pró-Bernie para as primárias no estado, dia 19 de abril.

Além disso, uma marcha inspirada pelo movimento em 2011 será feita no sábado em Manhattan, em apoio ao senador Bernie Sanders.

“Este é o lugar onde a mensagem sobre a desigualdade de renda se espalhou pelo país, onde tudo começou”, disse Winnie Wong, co-fundador do grupo ativista ‘People for Bernie’, em entrevista para a CNN. Os elementos mais tradicionais do movimento Occupy ao redor do mundo fazem parte da campanha proposta por Bernie Sanders. O foco nas questões econômicas e a proximidade nas pautas progressistas fizeram o movimento ficar cada vez mais ligado e ativo na campanha presidencial do senador de Vermont.

Desde 2011, quando o movimento foi expulso do Zuccotti Park, local onde ocupava por mais de 2 meses, muito se perguntou sobre o futuro do movimento e da pauta em torno dele. Na época, mais de 250 manifestantes haviam sido presos na “desocupação” do parque em Nova Iorque, que havia sido replicado em vários pontos dos Estados Unidos, como Los Angeles, Washington DC e outras capitais.

O Occupy também inspirou diversas outras mobilizações ao redor do mundo, em um ano que foi agitado por manifestações no Egito, Espanha e diversos países, contra a política de austeridade praticada pelo capitalismo global pós-crise de 2008. A forma como foi feita toda a mobilização, através das redes sociais, também serviu de inspiração para revoltas populares nos anos seguintes, como no Brasil em 2013, com o Movimento Passe Livre.

Comício do pré-candidato Bernie Sanders, em Portland, com mais de 20 mil pessoas | Foto: Arashi Young

O pré-candidato para a presidência dos Estados Unidos pelo Partido Democrata, Bernie Sanders, vem de 7 vitórias consecutivas nas primárias contra a ex-senadora Hillary Clinton. O socialista de Vermont conseguiu diminuir sua diferença entre delegados com sua rival, porém a batalha segue complicada. Analistas afirmam que uma possível vitória de Sanders em Nova Iorque daria um folêgo necessário para a campanha, influenciando diretamente no resultado dos próximos estados, revertendo a situação.

Porém, Sanders ainda precisa convencer os chamados “super delegados” a apoiarem sua campanha. Por enquanto, a grande maioria deles apoiam declaradamente a ex-senadora Hillary Clinton — mas nada impede que esses super delegados mudem de voto até o final da pré-campanha.

By Democratize on April 13, 2016.

Exported from Medium on September 23, 2016.

Posts Relacionados

On Top
error: Para reproduzir o conteúdo do Democratize, entre em contato pelo formulário.
%d blogueiros gostam disto: