O senador licenciado Romero Jucá, hoje ministro do Planejamento, foi flagrado em diálogos gravados com Sérgio Machado planejando “estancar…

Ministro de Temer é flagrado em áudio planejando “fim da Lava Jato” com saída de Dilma

Ministro de Temer é flagrado em áudio planejando “fim da Lava Jato” com saída de DilmaO senador licenciado Romero Jucá, hoje ministro do Planejamento, foi flagrado em diálogos gravados com Sérgio Machado planejando “estancar…


Ministro de Temer é flagrado em áudio planejando “fim da Lava Jato” com saída de Dilma

Foto: Igo Estrela

O senador licenciado Romero Jucá, hoje ministro do Planejamento, foi flagrado em diálogos gravados com Sérgio Machado planejando “estancar a sangria da Lava Jato” através do impeachment da presidente Dilma Rousseff: “Rapaz, a solução mais fácil era botar o Michel [Temer]”.


O jornal Folha de S. Paulo publicou na manhã desta segunda-feira (23) um diálogo entre o ministro do Planejamento, Romero Jucá, e Sérgio Machado, que pode se tornar a primeira “bomba” do governo interino comandado por Michel Temer.

As conversas mostram claramente a intenção política por trás do impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff, além da necessidade de tal grupo “afastar a operação Lava Jato dos holofotes”.

As gravações foram feitas de forma oculta, e os diálogos entre Machado e Jucá ocorreram semanas antes da votação na Câmara que desencadeou o impeachment de Dilma. Segundo a Folha, as conversas somam mais de 1 hora de duração, e estão em poder da PGR (Procuradoria Geral da República).

Machado, investigado pela Lava Jato, procurou as lideranças do PMDB “porque termia que as apurações contra ele fossem enviadas para o juiz Sergio Moro” — o que demonstrou ser um sentimento de boa parte da base de governo de Michel Temer, incluindo o próprio Romero Jucá e lideranças tucanas do PSDB.

Machado chegou a ameaçar de “forma velada” e buscou interferir na Justiça: “Ai fodeu. Ai fodeu pra todo mundo. Como montar uma estrutura para evitar que eu ‘desça’? Se eu ‘descer’…” — disse o ex-senador. Para quem não conhece, Sérgio Machado é um empresário e velho político tradicional do Ceará. Filiado ao PSDB nos anos 90, sendo eleito senador em 1994, migrou para o seu partido de origem nos anos 80, o PMDB em 2001. Em junho de 2003 foi nomeado presidente da Transpetro por indicação de Renan Calheiros.

Querendo “parar a Lava Jato”, Romero Jucá sugeriu que era preciso “mudar o governo para estancar essa sangria”.

Mais uma vez querendo utilizar sua influência política para brecar a Lava Jato, Jucá ainda teria acrescentado que o futuro governo Temer deveria construir um pacto nacional “com o Supremo, com tudo” para “parar tudo”.

O novo ministro de Temer é alvo de um inquérito no STF (Supremo Tribunal Federal) derivado da Lava Jato por recebimento de propina. O dono da UTC, Ricardo Pessoa, afirmou em delação que Jucá o procurou para ajudar na campanha de seu filho, candidato a vice-governador de Roraima, e que por isso doou R$1,5 milhão. O valor teria sido de contrapartida à obtenção da obra de Angra 3.

Para ler a reportagem na íntegra, clique aqui.

By Democratize on May 23, 2016.

Exported from Medium on September 23, 2016.

Posts Relacionados

On Top
error: Para reproduzir o conteúdo do Democratize, entre em contato pelo formulário.
%d blogueiros gostam disto: