Página no Facebook chamada “Devolve Minha Escola” é administrada por Roney Glauber, militante que trabalha para o PSDB, além de outros…

Militantes do PSDB e funcionários do governo simulam protestos contra ocupações

Militantes do PSDB e funcionários do governo simulam protestos contra ocupaçõesPágina no Facebook chamada “Devolve Minha Escola” é administrada por Roney Glauber, militante que trabalha para o PSDB, além de outros…


Militantes do PSDB e funcionários do governo simulam protestos contra ocupações

Foto: Reinaldo Meneguim/Democratize

Página no Facebook chamada “Devolve Minha Escola” é administrada por Roney Glauber, militante que trabalha para o PSDB, além de outros filiados. Ao contrário do que jornais publicaram nesta semana, a mobilização não partiria de alunos e parentes. Procurados pelo Democratize, administradores da página não responderam as perguntas feitas pela agência.

Durante esta semana, veículos de comunicação começaram a noticiar uma possível mobilização para desocupar algumas das 200 escolas que foram ocupadas por alunos contra o projeto de reorganização do ensino no estado de São Paulo.

Segundo as matérias, tratava-se de uma ação feita por pais de alunos e pelos próprios estudantes, que teriam entendido que “trata-se de um projeto positivo” e que “as ocupações apenas atrapalhariam as aulas no fim de ano”.

Ao mesmo tempo, o governo tucano já articulava uma série de ações para desmobilizar a o movimento secundarista. Em nota oficial, a Secretaria da Educação afirmou que desde o começo da mobilização mais de 30 escolas já haviam sido desocupadas pelos próprios alunos. O jornal Folha de S. Paulo apurou as escolas citadas pelo governo, e constou que boa parte nem havia sido ocupada. Ou seja, tratava-se de uma maquiagem do governo estadual para esvaziar as demais ocupações ao redor do estado, que já passam de 200.

Na semana passada surgiu uma página no Facebook chamada Devolve Minha Escola. O objetivo da página é “ser contra as ocupações e contra a destruição de documentos da escola”. Em momento algum a página não assume quem a administra nem quem articula as desocupações, afirmando ser uma ação apenas dos alunos, dos professores e dos pais dos estudantes.

Porém, conforme apurado pelo Democratize, um dos administradores da página se chama Roney Glauber. Em seu perfil pessoal no Facebook, várias postagens contra as ocupações em São Paulo, além de fotos com o governador Geraldo Alckmin. Glauber é filiado ao PSDB, e trabalha oficialmente para o partido em São Paulo, mais necessariamente no Diretório Municipal na cidade de Guarulhos. Além disso, também foi eleito Presidente da Juventude do partido na cidade, no ano de 2013.

O governador Geraldo Alckmin e o administrador da página anti-ocupações, Roney Glauber | Foto: Reprodução/Facebook

Outro militante do partido envolvido na administração da página chama-se João Guilherme Ribas, secretário estadual do Movimento Estudantil no núcleo de São Paulo da juventude do partido.

Como já publicado pelo Democratize durante a semana, tudo faz parte de uma ofensiva articulada pelo governo estadual para desmobilizar as ocupações em todo o estado. Porém, ao mesmo tempo, não se sabe ao certo de onde vem o financiamento para a administração dessas páginas e para os envolvidos. Uma aluna de uma escola ocupada na região Oeste de São Paulo, que preferiu não divulgar seu nome nem a escola na qual estuda, acusa os membros da Juventude do PSDB de ameaçar os estudantes da ocupação: “Eles chegaram aqui dizendo entender a mobilização, quiseram entrar e convencer alguns alunos de que tudo não valia a pena, que a reorganização era uma coisa boa. Depois viram que não iriam conseguir nada e ainda disseram antes de ir embora que ‘tudo bem, se não vai ser por bem, vai ser por mal’”, denunciou a aluna de apenas 16 anos.

Neste domingo (29), o coletivo Jornalistas Livres conseguiu de forma exclusiva uma gravação dentro de uma reunião da Secretaria da Educação, onde funcionários do governo decretaram uma verdadeira “guerra contra os estudantes secundaristas”:

O Democratize tentou entrar em contato com os administradores da página Devolve Minha Escola, porém, após os primeiros contatos, não houve respostas em relação às perguntas enviadas pela nossa equipe.

By Democratize on November 29, 2015.

Exported from Medium on September 23, 2016.

Posts Relacionados

On Top
error: Para reproduzir o conteúdo do Democratize, entre em contato pelo formulário.
%d blogueiros gostam disto: