Ao passar em frente ao prédio da Fiesp na Av. Paulista, secundaristas que protestavam contra a Máfia da Merenda no estado foram ameaçados…

Mesmo com ameaças, secundaristas protestam contra Máfia da Merenda em São Paulo

Mesmo com ameaças, secundaristas protestam contra Máfia da Merenda em São PauloAo passar em frente ao prédio da Fiesp na Av. Paulista, secundaristas que protestavam contra a Máfia da Merenda no estado foram ameaçados…


Mesmo com ameaças, secundaristas protestam contra Máfia da Merenda em São Paulo

Foto: Fernando DK/Democratize

Ao passar em frente ao prédio da Fiesp na Av. Paulista, secundaristas que protestavam contra a Máfia da Merenda no estado foram ameaçados por militantes pró-impeachment, que estavam acampados no local. Uma mulher iniciou a confusão, segurando um bastão de metal contra uma secundarista. Veja o vídeo.

A Máfia da Merenda, mais recente caso de corrupção envolvendo quadros tucanos em São Paulo, ganhou o foco da mídia e das ruas nesta terça-feira (29).

A Operação Alba Branca, que investiga o caso de desvio de dinheiro público destinado a merendas escolares, prendeu ontem o ex-presidente da Alesp (Assembleia Legislativa de São Paulo), Leonel Julio, de 80 anos. Além dele, mais seis investigados também foram detidos.

A Alba Branca aponta que o presidente da Assembleia Legislativa do estado, deputado Fernando Capez (PSDB), seria um dos maiores beneficiários dos desvios da merenda.

Destino ou não, os secundaristas organizaram um protesto na tarde desta terça-feira na Alesp, chegando a ocupar a galeria da casa.

Posteriormente, fecharam vias na região do Parque do Ibirapuera e da Avenida Paulista. O problema aconteceu quando o ato chegou em frente ao prédio da Fiesp, onde cerca de 20 pessoas estão acampadas pelo impeachment da presidenta Dilma Rousseff.

“Não vou pagar o pato” ? Mulher à favor do …
“Não vou pagar o pato” ? Mulher à favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff, acampada na Fiesp, Av. Paulista…www.facebook.com

Uma teve início começou quando os manifestantes pró-impeachment acusaram os secundaristas de passarem pelo local “por ordens do PT”. A partir daí, uma troca de ofensas e gritos de guerra acabou gerando uma agressão grave contra uma secundarista.

Uma mulher que estava acampada, partiu para agredir uma secundarista segurando um bastão de metal. A jovem havia conseguido furar o bloqueio da Polícia Militar, que “protegia o acampamento” contra os secundaristas. Apesar das ameaças e da tentativa de agressão, a PM nada fez para deter a agressora, segundo informações da equipe do Democratize que esteve presente na manifestação.

O episódio de intolerância ocorreu cerca de 2 horas antes de um homem, vestindo vermelho, ter sido brutalmente agredido por acampados na Avenida Paulista, às 22 horas desta terça-feira, conforme publicado pela Agência Democratize no Facebook.

Veja o vídeo abaixo:

É a segunda manifestação dos secundaristas em São Paulo na última semana. Além da Máfia da Merenda, a reorganização escolar ainda é assunto para os estudantes, já que segundo denuncia o sindicato dos professores da rede estadual (Apeoesp), mais de 900 salas de aula foram fechadas pelo governo Alckmin (PSDB) só neste ano — o que seria configurado como uma reorganização ‘disfarçada’.

Veja mais fotos da manifestação abaixo, pelos fotógrafos Reinaldo Meneguim e Felipe Malavasi, para o Democratize:

Fotos: Reinaldo Meneguim/DemocratizeFotos: Felipe Malavasi/Democratize

By Democratize on March 30, 2016.

Exported from Medium on September 23, 2016.

Posts Relacionados

On Top
error: Para reproduzir o conteúdo do Democratize, entre em contato pelo formulário.
%d blogueiros gostam disto: