Em São Paulo, mais de 10 mil pessoas participaram da primeira manifestação contra o aumento da tarifa. Após tentar ocupar a 23 de Maio…

Mesmo após repressão e prisões, MPL convoca segundo ato para o dia 12

Mesmo após repressão e prisões, MPL convoca segundo ato para o dia 12Em São Paulo, mais de 10 mil pessoas participaram da primeira manifestação contra o aumento da tarifa. Após tentar ocupar a 23 de Maio…


Mesmo após repressão e prisões, MPL convoca segundo ato para o dia 12

Foto: Fernando DK/Democratize

Em São Paulo, mais de 10 mil pessoas participaram da primeira manifestação contra o aumento da tarifa. Após tentar ocupar a 23 de Maio, policiais interviram com bombas de efeito moral, começando o confronto. Foram dezenas de prisões e vários feridos, incluindo um homem que sofreu um tiro de bala de borracha no queixo, com ferimentos graves.

Nesta sexta-feira (8), o Movimento Passe Livre deu o primeiro passo para o que parece ser uma jornada de lutas pela redução da tarifa no transporte público, após o anunciado aumento de 30 centavos nos ônibus, trem e metrô.

Mais de 10 mil pessoas atenderam ao chamado do movimento, com concentração em frente ao Teatro Municipal. O ato durou alguns minutos, dando voltas pelo centro da cidade, até chegar nas proximidades da 23 de Maio. Lá, quando manifestantes tentavam ocupar uma das vias da avenida, a polícia acabou interferindo.

A partir dai a região do Centro se tornou um verdadeiro campo de guerra. A Polícia Militar, acostumada com seus excessos, não poupou nem os trabalhadores que passavam pela região. Um homem foi atingido por um tiro de bala de borracha no queixo, ficando em estado grave. Acabou sendo levado para um hospital por manifestantes e fotógrafos.

Durante a correria, dois ônibus foram depredados por homens encapuzados, que os manifestantes se referem como possíveis infiltrados no protesto.

Fotos: Alice V./Democratize

Na Praça Roosevelt, prisões arbitrárias e mais repressão. Um homem filmava a ação policial contra alguns manifestantes e skatistas, quando um dos policiais que estavam no local partiu para cima do rapaz, que teve de pular das grades do local. A polícia ainda atirou uma bomba de gás lacrimogêneo mesmo após o rapaz fugir, atingindo um bar de esquina que estava lotado.

Cerca de 15 pessoas foram detidas apenas na Praça Roosevelt, incluindo um manifestante e demais skatistas que estavam no local.

Prisões também foram registradas na altura do Banco Safra, na Avenida Paulista, onde a Tropa de Choque atirava bombas de efeito moral contra alguns poucos manifestantes que fugiram para lá.

Mesmo após a repressão policial de hoje, o Movimento Passe Livre já convocou um segundo ato: será na terça-feira (12), às 17 horas. O local ainda não foi definido.

Outras cidades como Rio de Janeiro e Belo Horizonte tiveram atos contra o aumento da tarifa. No Rio, também houve repressão.

Foto: Reinaldo Meneguim/DemocratizeFoto: Felipe Malavasi/DemocratizeFoto: Francisco Toledo/Democratize

By Democratize on January 9, 2016.

Exported from Medium on September 23, 2016.

Posts Relacionados

On Top
error: Para reproduzir o conteúdo do Democratize, entre em contato pelo formulário.
%d blogueiros gostam disto: