Através de um professor da UnB (Universidade de Brasília), uma jovem estudante denunciou o deputado e pastor Marco Feliciano (PSC) de abuso…

Marco Feliciano é acusado de abuso sexual — vítima muda versão após ameaças

Marco Feliciano é acusado de abuso sexual — vítima muda versão após ameaçasAtravés de um professor da UnB (Universidade de Brasília), uma jovem estudante denunciou o deputado e pastor Marco Feliciano (PSC) de abuso…


Marco Feliciano é acusado de abuso sexual — vítima muda versão após ameaças

Foto: Lula Marques/AGPT

Através de um professor da UnB (Universidade de Brasília), uma jovem estudante denunciou o deputado e pastor Marco Feliciano (PSC) de abuso sexual e agressão física. Após ameaças envolvendo até mesmo assessores do pré-candidato para a prefeitura de São Paulo, Celso Russomano (PRB), vítima gravou vídeo “desmentindo assédio”.


Militante da Juventude do PSC, uma jovem de 22 anos e estudante da UnB denunciou o deputado federal e pastor Marco Feliciano (PSC) por assédio sexual, agressão e tentativa de estupro. Ao UOL, dias atrás, a jovem chegou a entregar materiais que comprovam suas acusações.

O caso teria ocorrido no apartamento funcional do deputado, no dia 15 de julho em Brasília. Segundo o UOL, uma desconhecida tocou insistentemente a campainha da sala até ser atendida pelo inquilino. Ela teria ouvido gritos e perguntous e estava tudo bem. Porém a história foi diferente. A vítima relata que era agredida e gritava por socorro, conseguindo se salvar da tentativa de estupro. O agressor, no caso, era Marco Feliciano, que teria dito: “Você está gritando muito! Vai embora!”.

Segundo a jovem, Feliciano teria a agregido com um soco na boca e puxões pelo braço. O deputado teria feito a proposta de ela ser sua amante com alto salário e cargo comissionado no PSC — proposta que a jovem negou. “Ele estava diferente, com os olhos vermelhos. Ele queria que eu terminasse com meu namorado e ficasse com ele”, disse a estudante.

Para ter provas concretas da relação e das tentativas de abuso, a jovem guardou algumas mensagens no celular e entregou para o UOL. O deputado ainda tentou apagar as mensagens à força, mas graças ao ICloud, a jovem conseguiu recuperar algumas delas. O número de Feliciano foi confirmado por dois funcionários do PSC.

Primeiro print mostra a primeira mensagem enviada logo após a briga — as palavras são do deputado Marco FelicianoAs demais mensagens foram trocadas dias após a tentativa de estupro

Após ter se decidido sobre denunciar o caso, com a ajuda de seu professor na UnB e da reportagem do UOL, a jovem passou a ser perseguida por assessores e amigos do deputado. Segundo a estudante, nomes importantes do PSC a mandaram “sumir” após procurar ajuda.

Um homem do Rio chegou a entrar em contato com a estudante, afirmando saber do caso e ser um agente da Abin (Agência Brasileira de Inteligência). A reportagem do UOL consultou a associação de servidores da Agência, desmentindo o homem.

Assessor do deputado e pré-candidato para a prefeitura de São Paulo Celso Russomano, Emerson Biazon a convenceu de não prestar um boletim de ocorrência na polícia, com a justificativa de querer proteger a jovem. A reportagem do UOL testemunhou esse momento.

A situação se torna ainda mais tensa após a jovem ter gravado um vídeo desmentindo seu professor, que a ajudou durante o processo, e que havia publicado em sua página pessoal no Facebook sobre o caso — antes mesmo do UOL.

Após ser confrontada pelos repórteres do UOL sobre todo o histórico de mensagens trocadas, das testemunhas, das evidências e provas, ela retirou o vídeo do ar. Segundo o UOL, no Facebook do professor, Biazon comentou fazendo provocações.

Muito se fala sobre a interferência direta de assessores do PRB e PSC para influenciar a postura da jovem daqui pra frente, com ameaças e tentativas de suborno.

O pastor e deputado Marco Feliciano negou todas as acusações, mas admitiu conhecer a jovem.

By Democratize on August 3, 2016.

Exported from Medium on September 23, 2016.

Posts Relacionados

On Top
error: Para reproduzir o conteúdo do Democratize, entre em contato pelo formulário.
%d blogueiros gostam disto: