Durante o programa Roda Viva, na TV Cultura, o historiador e professor Leandro Karnal criticou o projeto Escola Sem Partido, defendido por…

Leandro Karnal sobre Escola Sem Partido: “é uma bobagem conservadora”

Leandro Karnal sobre Escola Sem Partido: “é uma bobagem conservadora”Durante o programa Roda Viva, na TV Cultura, o historiador e professor Leandro Karnal criticou o projeto Escola Sem Partido, defendido por…


Leandro Karnal sobre Escola Sem Partido: “é uma bobagem conservadora”

Foto: Reprodução/Google

Durante o programa Roda Viva, na TV Cultura, o historiador e professor Leandro Karnal criticou o projeto Escola Sem Partido, defendido por grupos a favor do impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff: “É coisa de gente que não é formada na área”.


O grupo Escola Sem Partido ficou conhecido nacionalmente após uma ação violenta de membros da organização dentro da Universidade de Brasília (UnB), no mês de junho. Dezenas de pessoas atacaram universitários grevistas dentro do campus, com bombas e spray de pimenta. Segundo informações do mídia NINJA, o objetivo do grupo era depredar o Centro Acadêmico de Sociologia, formado em maioria por estudantes ligados a grupos de esquerda.

A ação coordenada, ocorreu com apoio de outro grupo, o “Aliança pela Liberdade”, formado por membros do EPL (Estudantes pela Liberdade), que por sua vez é fundador do Movimento Brasil Livre, o MBL, um dos principais grupos pró-impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff (PT).

Na teoria, o Escola Sem Partido quer “acabar com a doutrinação ideológica dentro do ensino público brasileiro”.

O estado do Alagoas já sancionou lei similar ao projeto, defendido por grupos conservadores de extrema-direita e pelos liberais do EPL e MBL. Chamado “Escola Livre”, de autoria do deputado Ricardo Nezinho, o texto proíbe o que chamam de “propaganda religiosa e político-partidária”, limitando manifestações relacionadas à política.

Após aprovado pela Assembleia Legislativa do Alagoas, professores e pesquisadores da Ufal (Universidade Federal do Alagoas) já se manifestaram oficialmente contra o projeto, o chamando de “retrocesso”.

Desta vez, no programa Roda Viva da TV Cultura, foi a vez do historiador e também professor Leandro Karnal repudiar o projeto e o grupo por trás dele.

“O Escola Sem Partido é uma asneira sem tamanho, é uma bobagem conservadora, é coisa de gente que não é formada na área”, disse ao ser questionado pelo apresentador.

Para Karnal, o objetivo dos articuladores do projeto é “substituir o que eles imaginam ser uma ideologia dentro da sala de aula, mas por outra ideologia” — no caso, a defendida pelo próprio grupo conservador.

O historiador citou casos históricos apresentados em sala de aula, como a execução de Maria Antonieta e a do rei francês Luis XVI: “Nós vamos dizer que pena? [risos] Vamos analisar como um processo de violência típico da revolução e assim por diante. Não existe escola sem ideologia. Seria muito bom se o professor não impusesse apenas uma ideologia, e que abrisse o caminho sempre para o debate, mas é uma crença fantasiosa de uma direita delirante, e absurdamente estúpida, de que a escola forma a cabeça das pessoas e que esses homens [estudantes] saiam líderes sindicais”.

Grupos de extrema-direita protestam em São Paulo a favor de Jair Bolsonaro, um dos defensores do projeto Escola Sem Partido | Foto: Gustavo Oliveira/Democratize

By Democratize on July 5, 2016.

Exported from Medium on September 23, 2016.

Posts Relacionados

On Top
error: Para reproduzir o conteúdo do Democratize, entre em contato pelo formulário.
%d blogueiros gostam disto: