Homem ferido com tiro de bala de borracha no queixo, estudantes sendo presos após policiais forjarem provas, policial infiltrado tentando…

Imagens que retratam a violência policial no primeiro protesto do MPL no ano

Imagens que retratam a violência policial no primeiro protesto do MPL no anoHomem ferido com tiro de bala de borracha no queixo, estudantes sendo presos após policiais forjarem provas, policial infiltrado tentando…


Imagens que retratam a violência policial no primeiro protesto do MPL no ano

Foto: Marcos Fantini/Democratize

Homem ferido com tiro de bala de borracha no queixo, estudantes sendo presos após policiais forjarem provas, policial infiltrado tentando prender de forma arbitrária manifestantes, menores sendo detidos sem nenhuma acusação. Mas apesar de tudo, nada disso irá se tornar manchete dos jornais de hoje.

Aviso: algumas das imagens desta matéria são fortes.

O protesto convocado pelo Movimento Passe Livre nesta sexta-feira (8) gerou horas de tensão e conflito na região central de São Paulo. Mais de 10 mil pessoas compareceram ao ato.

Quando manifestantes ocuparam a 23 de Maio, alguns tentaram fechar uma via que ainda não havia sido bloqueada por policiais. O resultado foi a intervenção da polícia, de sua forma habitual: violenta e em larga escala.

Fotos: Alice V/Democratize

O número de manifestantes feridos ainda é desconhecido, mas a quantidade de pessoas que foram atingidas por policiais na manifestação é tão grande quanto o número de armas não letais utilizadas no ato.

Conseguimos registrar o momento em que um homem, durante o conflito, é ferido com um tiro de bala de borracha na região do queixo. “Mais alguns centímetros e eu ficaria cego”, disse enquanto era socorrido por outros manifestantes e também por fotógrafos no local.

Foto: Reinaldo Meneguim/Democratize

Outro fator que marcou a manifestação foram as prisões arbitrárias.

Só na Praça Roosevelt, foram 15 as pessoas detidas por policiais militares, sem a menor justificativa.

O coletivo Jornalistas Livres conseguiu o registro de um policial militar forjando provas para conseguir prender os manifestantes. Veja o vídeo abaixo.

Um dos estudantes que foi detido e teve sua mochila revirada pelos policiais é Matheus Machado Xavier, do Movimento Passe Livre de São José dos Campos. Apesar das provas terem sido forjadas, ele foi encaminhado para o 78º DP.

Foram vários manifestantes e até mesmo skatistas presos de forma arbitrária na Praça Roosevelt. Um fotógrafo não identificado chegou a ser detido por policiais, após filmar a ação da PM na detenção de outras 4 pessoas.

Outro rapaz com o celular tentava registrar as provocações dos policiais militares com alguns skatistas na praça. O resultado foi cassetetes e gás lacrimogêneo, sendo que o rapaz teve de pular das grades da praça para conseguir fugir dos policiais.

Foto: Francisco Toledo/Democratize

Outros dois acontecimentos marcaram a primeira manifestação pela redução da tarifa no transporte público em São Paulo neste ano.

Um policial infiltrado (p2) tentou prender um manifestante após agredi-lo. Mas ao ver que estava cercado por fotógrafos e outros manifestantes, além de populares que passavam pelo local e registravam o ocorrido, tentou fugir. Manifestantes cercaram o policial infiltrado. Minutos depois, viaturas da polícia chegavam ao local e socorreram o p2.

Policial infiltrado tirando de sua bolsa as algemas para prender o manifestante, momentos antes de ser encurralado | Foto: Guerrilha GRR

A tática de policiais infiltrados é uma das principais responsáveis pela perseguição contra ativistas políticos, além de também incitação da violência contra patrimônio público e privado. Muitos manifestantes acusam policiais infiltrados de terem cometido alguns dos atos de vandalismo praticados na noite de ontem.

Uma foto que rodou nas redes sociais foi a do fotógrafo Victor Venancio, após registrar na região do centro a cena de um policial derrubando um homem desarmado, e apontando uma arma de fogo no rosto dele.

Foto: Victor Venancio

Ainda não temos informações se o homem caído no chão era um manifestante. Alguns meios de comunicação afirmam que o policial estava tentando separar uma briga entre dois homens próximo a manifestação. Já ativistas dizem que tratava-se de um policial infiltrado tentando deter o homem, que sem sucesso, precisou de ajuda de um dos policiais fardados.

A próxima manifestação já foi convocada pelo MPL: será na terça-feira, dia 12 às 17 horas. Ainda sem local definido.

By Democratize on January 9, 2016.

Exported from Medium on September 23, 2016.

Posts Relacionados

On Top
error: Para reproduzir o conteúdo do Democratize, entre em contato pelo formulário.
%d blogueiros gostam disto: