Nesta quinta, jornais como a Folha de S. Paulo e o portal de notícias G1 noticiaram uma possível mobilização de pais e estudantes contra as…

Governo articula “protesto” artificial contra ocupações nas escolas

Governo articula “protesto” artificial contra ocupações nas escolasNesta quinta, jornais como a Folha de S. Paulo e o portal de notícias G1 noticiaram uma possível mobilização de pais e estudantes contra as…


Governo articula “protesto” artificial contra ocupações nas escolas

Foto: Gabriel Soares/Democratize

Nesta quinta, jornais como a Folha de S. Paulo e o portal de notícias G1 noticiaram uma possível mobilização de pais e estudantes contra as ocupações nas escolas do estado. Porém, ativistas e secundaristas desmentem as matérias através das redes sociais.

Veja a nota publicada na página O Mal Educado, que tem acompanhado toda a mobilização secundarista desde o começo das ocupações:

“O Governo do Estado está tão desesperado com a onda de ocupações de escola que não consegue conter, que agora lançou uma jogada midiática: a partir das Diretorias de Ensino, e com a cobertura da mídia, está criando um “movimento” artificial para jogar a opinião pública contra as ocupações.

Em várias escolas, as Direções vem convocando os pais para reuniões onde criminalizam e queimam o movimento dos alunos. Em algumasescolas, como o Caetano de Campos e a E.E. Diadema, chegaram a reunir alguns gatos pingados para “protestar” na porta das ocupações. “Devolvam minha escola” é a reivindicação — invertendo a realidade, como se fossem os alunos e não o Governo que fosse fechar 94 escolas!

A jogada do governo está super orquestrada com os veículos da grande mídia. Na E.E. Diadema, até a Globo levou reportagem pra filmar o “protesto” que reuniu só 3 pais! E a matéria da Folha, quem duvida que foi sob encomenda?

Ao invés de gastar dinheiro e esforço pra criar um anti-movimento falso (que começou logo depois do governo anunciar que gastaria 9 milhões em publicidades defendendo a “reorganização”), o Governo poderia fazer algo muito mais simples: cancelar a reorganização.

Enquanto não recuar, as ocupações vão continuar. E a luta só vai aumentar.”

Foto: Fernando DK/Democratize

Em conversa com a aluna Juliana, da ocupação na E.E. Heloisa Assumpção, na cidade de Osasco, questionamos sobre a matéria publicada pela Folha de S. Paulo envolvendo uma outra escola na região. A aluna argumenta que, apesar de existir de fato uma mobilização partindo de pais e alguns alunos contra as ocupações, trata-se de uma “política de lavagem cerebral” feita pela direção das escolas e pelo governo do estado, encabeçado pela Secretaria da Educação.

Pelo o que o Democratize verificou nas últimas ocupações que foram visitadas pela nossa equipe — boa parte se tratando de novas escolas ocupadas — a grande maioria dos alunos não só apoia como também conta com a ajuda dos pais na mobilização contra a reorganização do ensino.

Como noticiado pelo Democratize ontem, a grande imprensa já começa a articular uma tentativa de esvaziamento da mobilização envolvendo as ocupações, criminalizando o movimento. Agora, a tática — feita claramente em conjunto com o governo do estado — é mobilizar pais e alunos contra as ocupações. Tudo isso ocorre uma semana após o secretário da Educação, Herman Voorwald, tentar passar por cima da mobilização dos secundaristas, oferecendo a proposta de suspender o projeto de reorganização por apenas 10 dias, com a condição de que os alunos deixassem as escolas ocupadas. Durante o período de suspensão, seria “discutido e melhor explicado do que se trata o projeto”.

By Democratize on November 26, 2015.

Exported from Medium on September 23, 2016.

Posts Relacionados

On Top
error: Para reproduzir o conteúdo do Democratize, entre em contato pelo formulário.
%d blogueiros gostam disto: