O PCdoB acaba de lançar a pré-candidatura da deputada Jandira Feghali para a prefeitura do Rio de Janeiro — antes, o partido fazia parte da…

Freixo ou Jandira? A esquerda com duas candidaturas fortes no Rio de Janeiro

Freixo ou Jandira? A esquerda com duas candidaturas fortes no Rio de JaneiroO PCdoB acaba de lançar a pré-candidatura da deputada Jandira Feghali para a prefeitura do Rio de Janeiro — antes, o partido fazia parte da…


Freixo ou Jandira? A esquerda com duas candidaturas fortes no Rio de Janeiro

Foto: Equipe Marcelo Freixo

O PCdoB acaba de lançar a pré-candidatura da deputada Jandira Feghali para a prefeitura do Rio de Janeiro — antes, o partido fazia parte da base para o candidato do PMDB, Pedro Paulo. Ao mesmo tempo, o PSOL deve lançar Marcelo Freixo como candidato.

“Não existe a menor hipótese do PSOL compor chapa com Jandira para a prefeitura do Rio”.

A frase acima foi citada várias vezes por diferentes militantes e integrantes do PSOL no Rio de Janeiro, após a oficialização da pré-candidatura da deputada federal Jandira Feghali para a prefeitura da capital, pelo PCdoB.

Vários rumores de uma possível chapa Jandira/Freixo já haviam sido colocados nas redes sociais por defensores da deputada comunista.

Favorito da esquerda no Rio, o deputado estadual Marcelo Freixo deve ser o candidato do PSOL. É a segunda vez que Freixo tentará a prefeitura do Rio pelo partido, após campanha que mobilizou uma grande base de apoio em 2012, envolvendo até mesmo grandes figuras como o ator Wagner Moura, o cantor Chico Buarque e também Marcelo Yuka, que foi candidato a vice-prefeito na chapa com Freixo naquele ano.

A maior crítica do PSOL ao PCdoB no Rio é exatamente a participação desse partido no governo do atual prefeito Eduardo Paes, do PMDB.

Até pouco tempo, tanto o Partido dos Trabalhadores como o próprio PCdoB haviam negociado participação na chapa do pré-candidato apoiado por Paes, chamado Pedro Paulo. Jandira chegou a trabalhar na administração de Paes no Rio como como secretária de Cultura. Ironicamente, ela foi a relatora da Lei Maria da Penha no Congresso, que prevê punição para agressões contra mulheres — e foi justamente o candidato de Paes, Pedro Paulo, que responde a um inquérito no Supremo Tribunal Federal (STF) por ter agredido sua ex-mulher, fato que tem tornado sua campanha cada vez mais inviável.

Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil

Essa ‘divisão’ entre os votos da esquerda no Rio de Janeiro, porém, pode resultar em uma possível vitória de Pedro Paulo pelo PMDB.

Tanto o PSOL quanto o PCdoB ainda não dialogaram sobre um possível apoio caso a hipótese de segundo turno ocorra contra o candidato do PMDB — o que deve acontecer.

Além de Jandira e Freixo, outro possível candidato pela esquerda é o deputado federal Alexandre Molon, da Rede. Do outro lado, além de Pedro Paulo pelo PMDB, partidos como o PSB devem lançar o senador Marcelo Crivella — que conseguiu o apoio do também senador pelo partido e até então possível candidato, o ex-jogador Romário. O PSDB deve mais uma vez sair enfraquecido na disputa, com o ex-secretário Carlos Osorio como pré-candidato.

By Democratize on April 20, 2016.

Exported from Medium on September 23, 2016.

Posts Relacionados

On Top
error: Para reproduzir o conteúdo do Democratize, entre em contato pelo formulário.
%d blogueiros gostam disto: