Em uma decisão polêmica, a Justiça de São Paulo negou o pedido de indenização feito pelo fotógrafo Sérgio Silva, que perdeu a visão de um…

Fotógrafo que ficou cego é considerado “culpado” por levar tiro em protesto

Fotógrafo que ficou cego é considerado “culpado” por levar tiro em protestoEm uma decisão polêmica, a Justiça de São Paulo negou o pedido de indenização feito pelo fotógrafo Sérgio Silva, que perdeu a visão de um…


Fotógrafo que ficou cego é considerado “culpado” por levar tiro em protesto

Foto: Reprodução/Portal Comunique-se

Em uma decisão polêmica, a Justiça de São Paulo negou o pedido de indenização feito pelo fotógrafo Sérgio Silva, que perdeu a visão de um olho após ser atingido por uma bala de borracha em um protesto do Passe Livre, em 2013.


No dia 13 de junho de 2013, o fotógrafo Sérgio Silva cobria mais uma manifestação do Movimento Passe Livre em São Paulo, contra o aumento das passagens de ônibus e metrô. Porém, ele não imaginava que a repressão policial alcançaria um nível até então não visto pela maior parte da sociedade, deixando dezenas de feridos e centenas de presos.

Sérgio foi alvo de um tiro de bala de borracha por parte de um policial militar. O tiro atingiu seu olho. Após ser hospitalizado, veio a notícia: ele ficaria cego de um olho.

Para a carreira de um fotojornalista, não existe uma dor maior que essa. Porém, a Justiça de São Paulo deu mais um passo polêmico no caso.

Segundo a Justiça, “o fotógrafo que, ao cobrir uma manifestação, coloca-se entre manifestantes e policiais assume o risco de ser alvejado em caso de confronto”. Portanto, Sérgio teria sido o “culpado” por ter ficado cego, segundo o juiz Olavo Zampol Júnior, da 10ª Vara da Fazenda Pública de São Paulo.

Na ação, Sérgio havia pedido ao Estado que fosse pago uma indenização no valor de R$1,2 milhão, referentes aos danos moral, estético e material. Além deste valor, foi requerido uma pensão mensal de R$2,3 mil, acrescido de R$316 para custeios médicos.

Foto: Alice V/Democratize

“No caso, ao se colocar o autor entre os manifestantes e a polícia, permanecendo em linha de tiro, para fotografar, colocou-se em situação de risco, assumindo, com isso, as possíveis consequências do que pudesse acontecer, exsurgindo desse comportamento causa excludente de responsabilidade, onde, por culpa exclusiva do autor, ao se colocar na linha de confronto entre a polícia e os manifestantes, voluntária e conscientemente assumiu o risco de ser alvejado por alguns dos grupos em confronto (policia e manifestantes)” — Juiz Olavo Zampol Júnior

Sérgio Silva marcará presença na mesa de debate sobre Tarifa Zero e Repressão do Estado, durante o evento de um ano da Agência Democratize neste domingo, dia 21 de agosto em São Paulo. Além de Sérgio, o fotojornalista Gustavo Oliveira (do Democratize), o ex-secretário de Transportes da prefeitura de São Paulo, Lucio Gregori, e os militantes do Movimento Passe Livre estarão presentes na mesa.

By Democratize on August 17, 2016.

Exported from Medium on September 23, 2016.

Posts Relacionados

On Top
error: Para reproduzir o conteúdo do Democratize, entre em contato pelo formulário.
%d blogueiros gostam disto: