Seguido por mais de 1 milhão de pessoas no Facebook, o site de notícias Folha Política é um reflexo de que boatos e informações falsas…

Folha Política: de difamação até notícias falsas e anti-jornalismo

Folha Política: de difamação até notícias falsas e anti-jornalismoSeguido por mais de 1 milhão de pessoas no Facebook, o site de notícias Folha Política é um reflexo de que boatos e informações falsas…


Folha Política: de difamação até notícias falsas e anti-jornalismo

Seguido por mais de 1 milhão de pessoas no Facebook, o site de notícias Folha Política é um reflexo de que boatos e informações falsas podem dar resultado. Conhecido por seu sensacionalismo e por adotar uma campanha de ódio ao Partido dos Trabalhadores, o Folha Política é um dos responsáveis pela perseguição contra o jornalista Leonardo Sakamoto, do UOL.

Quando você entra no site do Folha Política, a primeira sensação é a de que existe um padrão óbvio de notícias publicadas.

Por exemplo, as três últimas contam com as seguintes manchetes:

“Senadora Gleisi Hoffmann, do PT, é escrachada por manifestantes no aeroporto de Curitiba”; “Lula ataca Michel Temer e é ‘calado’ pelo vice-presidente com apenas uma frase, veja”; Vídeo denuncia como são pagos falsos manifestantes ‘pró-Dilma’, veja”.

Com manchetes sensacionalistas, a única intenção do site é chamar a atenção de seus leitores, utilizando do senso comum nas redes sociais contra o PT. Não existe sequer uma notícia nos últimos 30 dias relacionadas com casos de corrupção envolvendo qualquer outro partido — mesmo com o PSDB na linha de fogo por conta do deputado estadual Fernando Capez, cada vez mais próximo das investigações da Máfia da Merenda, em São Paulo.

Repleto de anúncios, e com mais de 1 milhão de seguidores no Facebook, mesclar notícias falsas com anti-petismo pareceu um bom negócio para quem criou o Folha Política. Mas, afinal, quem são esses “jornalistas”?

Os dois criadores do site não são jornalistas. Comandado por Allan Carvalho, que é estudante de administração, e por Ernani Fernandes, que é estudante de Direito, ambos possuem apenas uma coisa em comum: pertencem a um grupo chamado “MCC”.

O MCC é o Movimento Contra Corrupção, página no Facebook que surgiu em meados de 2013, e ganhou um certo alcance por conta das manifestações daquele ano. Na rede social, a página conta com mais de 2 milhões de curtidas, e acaba variando seu conteúdo com mais notícias falsas vinculadas ao Folha Política, e também posts e memes em apoio ao juiz Sérgio Moro e contra o Partido dos Trabalhadores.

Segundo o site DCM, alguns dados interessantes do site Who.is mostram informações sobre o registro do Folha Política na web. Os dados do Folha Política estão ocultos e foram registrados no dia 7 de maio de 2013, com domínio de Queensland, na Austrália.

Mas por que estamos falando desse site?

Foto: Reprodução/Jornal do Brasil

Além do Folha Política fazer aquilo que chamamos de “anti-jornalismo”, ou seja, não averiguar informações e trabalhar com boatos e notícias falsas para conseguir clicks e aumentar seu poder de alcance, parece que o site criado e administrado por apenas 2 rapazes ainda é responsável por uma campanha de ódio e difamação contra um dos blogueiros mais respeitáveis da cena política atual, que é o jornalista Leonardo Sakamoto, do UOL.

E pra piorar, o Folha Política pode estar envolvido em uma situação bem delicada.

O jornal Folha de S. Paulo, que não tem absolutamente nenhuma relação com o Folha Política, publicou hoje uma reportagem informando que papéis sugerem uma ação da JBS contra Sakamoto, através de campanha de difamação nas redes sociais.

Segundo o jornal, documentos produzidos por ordem judicial sugerem que as empresas JBS e 4Buzz promoveram, por meio de anúncio pago no Google, a exposição de um texto difamatório contra o Sakamoto. O texto se chama “Sakamoto recebe mais de R$1 milhão para chamar opositores de mercenário”, e foi publicado exatamente pelo site Folha Política.

A JBS foi alvo de reportagens do site Repórter Brasil, onde também participa Sakamoto, sobre problemas trabalhistas e ambientais. A 4Buzz é uma firma de Ribeirão Preto contratada pela JBS em 2015, para combater o rumor de que o filho do ex-presidente Lula seria o dono da Friboi.

Agora, nos resta questionar qual a relação entre esses empresários com o site Folha Política.

By Democratize on April 8, 2016.

Exported from Medium on September 23, 2016.

Posts Relacionados

On Top
error: Para reproduzir o conteúdo do Democratize, entre em contato pelo formulário.
%d blogueiros gostam disto: