Nada mais simbólico do que o começo de um governo de Michel Temer acontecer horas depois de um homem negro, morador de rua, ser preso por…

Enquanto Temer assume, o simbolismo de um homem ser preso por cantar Racionais

Enquanto Temer assume, o simbolismo de um homem ser preso por cantar RacionaisNada mais simbólico do que o começo de um governo de Michel Temer acontecer horas depois de um homem negro, morador de rua, ser preso por…


Enquanto Temer assume, o simbolismo de um homem ser preso por cantar Racionais

Foto: Wesley Passos/Democratize

Nada mais simbólico do que o começo de um governo de Michel Temer acontecer horas depois de um homem negro, morador de rua, ser preso por policiais durante manifestação contra o impeachment por cantar uma música do grupo Racionais MCs, na Avenida Paulista.


Um sinal dos próximos dias?

Durante manifestação contra o impeachment da presidenta Dilma Rousseff em São Paulo nesta quarta-feira (11), um morador de rua que andava pela Avenida Paulista se identificou com o grupo. Ficou ali, no vão livre do Masp, conversando com os manifestantes.

Em determinado momento, com policiais cercando o ato, resolveu se posicionar em frente ao cordão.

Começou a cantar a música “Diário de um Detento”, do grupo de rap Racionais MC’s.

Por algum motivo, os policiais resolveram deter o rapaz por cantar a música.

Os manifestantes reagiram, começou um confronto. Spray de pimenta e mais uma prisão, desta vez um manifestante.

Mesmo assim, os que estavam presentes no ato continuaram questionando a abordagem contra o morador de rua, que era imobilizado de forma violenta por um dos policiais.

Poucas horas depois, o Senado Federal acaba oficializando o afastamento por 180 dias da presidenta Dilma Rousseff. Em seu lugar, nada menos do que Michel Temer (PMDB).

Para quem acredita em simbolismo: um dos principais responsáveis pela forma violenta que a Polícia Militar tem tratado manifestações públicas em São Paulo acaba de se tornar o novo ministro da Justiça. Estamos falando do então secretário de Segurança Pública do governo Alckmin, o advogado Alexandre de Moraes.

Talvez essa seja a marca inicial do governo Temer em Brasília.

Dilma Rousseff em seu “último ato” como presidente em Brasília, dialogando com movimentos sociais | Foto: Alice V/Democratize

Não é novidade que estamos falando de um governo que terá tolerância zero com movimentos sociais e sindicais no Brasil.

Não por acaso, Moraes comandando o Ministério da Justiça.

Um morador de rua sendo preso e agredido por policiais por cantar uma música como Diário de um Detento poucas horas disso acontecer pode ser um sinal.

Um sinal de que se os dias já eram complicados durante o governo petista, a situação pode sim piorar durante uma gestão Temer com aliados tucanos e conservadores.

Mas como diz a letra da música do Racionais, “Servindo o Estado, um PM bom, passa fome metido a Charles Bronson, ele sabe o que eu desejo, ele sabe o que eu penso”.

Cada crime uma sentença.
Cada sentença um motivo, uma história de lágrima,
sangue, vidas e glórias, abandono, miséria, ódio,
sofrimento, desprezo, desilusão, ação do tempo.

By Democratize on May 12, 2016.

Exported from Medium on September 23, 2016.

Posts Relacionados

On Top
error: Para reproduzir o conteúdo do Democratize, entre em contato pelo formulário.
%d blogueiros gostam disto: