Já são 10 escolas estaduais ocupadas no Rio de Janeiro contra a precarização do ensino. Nesta quarta-feira (06), o estado vive um dia de…

Em dia de greve geral, já são 10 escolas ocupadas no Rio de Janeiro

Em dia de greve geral, já são 10 escolas ocupadas no Rio de JaneiroJá são 10 escolas estaduais ocupadas no Rio de Janeiro contra a precarização do ensino. Nesta quarta-feira (06), o estado vive um dia de…


Em dia de greve geral, já são 10 escolas ocupadas no Rio de Janeiro

Foto: Fotos Públicas

Já são 10 escolas estaduais ocupadas no Rio de Janeiro contra a precarização do ensino. Nesta quarta-feira (06), o estado vive um dia de greve geral por tempo inderteminado dos servidores públicos.

O Rio de Janeiro fervendo. Pelo menos é o que dizem os estudantes secundaristas que já ocupam cerca de 10 escolas estaduais até o momento.

As ocupações começaram inicialmente cerca de 3 semanas atrás, quando o CE Prefeito Mendes de Moraes foi ocupado por secundaristas. Os estudantes estão em luta por melhores condições de infraestrutura no sistema educacional estadual, abandonado pela atual gestão do PMDB, no governo de Pezão. Além disso, existe também um forte apoio aos professores estaduais, que também estão em greve.

Lideranças sindicais determinaram uma greve geral por tempo indeterminado a partir desta quarta-feira (06). Entre os servidores públicos que aderiram à paralisação estão funcionários do Poder Judiciário, por exemplo.

A lista de reivindicação vai de acordo com as classes envolvidas na greve. Porém, temas em comum como a alteração do calendário de pagamento, reajuste anual para repor a inflação e a garantia total de que não serão aprovados projetos que ataquem direitos dos servidores (como a Reforma da Providência) foram levantados por todas as categorias.

Fotos Públicas

Além de todos os problemas já citados, alguns servidores ainda reclamam de salários atrasados, incluindo até mesmo o 13º referente ao ano passado.

Na próxima quarta-feira haverá uma marcha unificada de todos os servidores públicos até o palácio Guanabara, às 15h. O ato é organizado pelo Muspe, com concentração no Largo do Machado. Os servidores pedem o apoio da população e principalmente da juventude, incluindo estudantes, para pressionar o governo estadual durante a paralisação.

Já no dia 14, os servidores públicos federais deverão paralisar as atividades por 24 horas, com um grande ato nacional marcado em Brasília, no Ministério do Planejamento. A mobilização ocorre apenas 1 dia antes de um dos dias mais cruciais para o processo de impeachment da presidenta Dilma Rousseff, quando a Câmara dos Deputados deve começar a analisar sua saída do cargo no Planalto.

O estado do Rio vive uma situação complicada financeiramente, com o governo de Pezão aplicando políticas de austeridade no setor público. Isso já ocorreu anteriormente no último ano em outros estados, como Paraná e Rio Grande do Sul. O reflexo disso começa a se tornar nacional, com novas paralisações e a possibilidade de uma greve geral nacional por tempo indeterminado pelos servidores públicos federais.

Veja a lista de escolas ocupadas no estado do Rio de Janeiro:

Colégio Estadual Gomes Freire de Andrade — Penha
Colégio Estadual Prefeito Mendes de Moraes — Ilha do Governador
Colégio Estadual Heitor Lira — Penha
Colégio Estadual Doutor João Néri — Mendes
Colégio Estadual Irineu Marinho — Duque de Caxias
Faetec — Saquarema
Colégio Estadual Matias Neto — Macaé
Colégio Estadual Visconde de Cairú — Méier
Colégio Estadual Euclydes Paulo da Silva — Maricá
Colégio Estadual Professor Clovis Monteiro — Monteiro

By Democratize on April 6, 2016.

Exported from Medium on September 23, 2016.

Posts Relacionados

On Top
error: Para reproduzir o conteúdo do Democratize, entre em contato pelo formulário.
%d blogueiros gostam disto: