Foto: Democratize

Em crise, policiais questionam governo do Rio e ameaçam greve

Praças e oficiais, além de policiais civis protestam nesta tarde em frente a Alerj contra a precarização e abandono da segurança pública pelo governo estadual do Rio de Janeiro. Associações ameaçam greve: “Atenção elite, cuidado! Tropa com fome resmunga”.

A crise no estado do Rio de Janeiro continua sua longa jornada interminável. Desta vez, são os servidores públicos na área da Segurança que estão ameaçando cruzar os brancos por demandas trabalhistas e melhores condições de trabalho.

Nesta terça-feira (8), associações de policiais militares, civis e bombeiros realizam uma grande manifestação em frente a Alerj (Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro). Em determinado momento, oficiais e praças chegaram a ameaçar entrar no prédio, sendo acionada a Tropa de Choque para conter eventuais ações dos manifestantes – que, ironicamente, desta vez são policiais.

A péssima relação entre os agentes de segurança e o governo de Pezão (PMDB) não é de hoje. Durante os Jogos Olímpicos, foi necessário o resgate financeiro do governo federal para investimentos na Segurança.

Agora, com os Jogos no passado, a crise persiste. Mas desta vez, sem perspectiva de resgate.

Por isso, em carta aberta divulgada ontem (7), as associações de policiais militares e bombeiros criticaram o pacote de austeridade anunciado pelo governo na semana passada, questionando a possibilidade de os ajustes terem sido feitos com a intenção de prejudicar os servidores. “O Governo não possui limites. Desta vez, condenou à morte nossas viúvas, órfãos, cadeirantes… O que quer?” – escreve em nota os oficiais.

Na esquerda, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), com Michel Temer (PMDB) no centro e o governador do Rio na direita, Pezão (PMDB) | Foto: Fotos Públicas
Na esquerda, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), com Michel Temer (PMDB) no centro e o governador do Rio na direita, Pezão (PMDB) | Foto: Fotos Públicas

“A farda não abafa o cidadão no peito do Soldado”, alerta o comunicado, que continua: “Atenção elite, cuidado! Tropa com fome resmunga”.

Em vários trechos do comunicado, os oficiais admitem a possibilidade de greve e paralisação, além de manifestações cada vez mais radicais para pressionar o governo do Rio. “[…]com fome podem fazer a Tropa transformar-se em bando. E bando, não tem hierarquia, não tem disciplina, não tem temor reverencial”, afirmam. E termina: “O bando formado por homens e mulheres treinados, experientes, decepcionados, indignados, desesperados. E, em Armas!” – conclui a nota.

Não são apenas os servidores da Segurança que estão indignados com a ação de austeridade promovida pelo governo do PMDB no Rio.

Para esta quarta-feira (9), mais uma grande manifestação foi convocada, desta vez por todas as categorias dos servidores públicos do estado.

Posts Relacionados

On Top
error: Para reproduzir o conteúdo do Democratize, entre em contato pelo formulário.
%d blogueiros gostam disto: