Foto: Victor Amatucci/Democratize

Durante ocupação de terreno, PM fala sobre necessidade de reforma agrária e moradia

Durante abordagem da Polícia Militar em uma ocupação realizada pelo MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto) no Embu das Artes na madrugada deste sábado (5), um dos policiais disse entender a mobilização dos trabalhadores, além de falar sobre a necessidade da reforma agrária e da moradia para a população: “Isso ai, a população sofre né… não é porque a gente é policia que vamos chegar quebrando tudo não”. Ouça o áudio.

Por muitas vezes, a relação entre os movimentos de moradia e a Polícia Militar foi das piores. Um dos casos mais graves, por exemplo, ocorreu no Pinheirinho, quando policiais foram responsáveis por uma brutal repressão durante a reintegração de posse do terreno, ferindo idosos, crianças e mulheres durante a ação.

Mas, durante uma ocupação do MTST na madrugada deste sábado (5) no Embu das Artes, o diálogo prevaleceu.

Durante a conversa entre um dos PMs e militantes do grupo, o policial disse entender a ocupação realizada pelo movimento, e também falou sobre a necessidade da reforma agrária e da moradia para a população mais pobre.

“Isso ai, a população sofre né… não é porque a gente é policia que vamos chegar quebrando tudo não”, disse o oficial, que também criticou o fato de proprietários mais ricos possuirem grandes terrenos, enquanto famílias pobres não conseguem moradia para viver.

No diálogo, o policial ainda explica para os militantes sobre como funciona a ação de reintegração de posse, afirmando que a Polícia Militar apenas cumpre ordem judicial.

Ouça o áudio:

Posts Relacionados

On Top
error: Para reproduzir o conteúdo do Democratize, entre em contato pelo formulário.
%d blogueiros gostam disto: