Na madrugada deste sábado (30), a E.E. Fernão Dias Paes foi ocupada por secundaristas contra a Máfia da Merenda. O Democratize conseguiu…

Começa uma nova onda de ocupações nas escolas de São Paulo

Começa uma nova onda de ocupações nas escolas de São PauloNa madrugada deste sábado (30), a E.E. Fernão Dias Paes foi ocupada por secundaristas contra a Máfia da Merenda. O Democratize conseguiu…


Começa uma nova onda de ocupações nas escolas de São Paulo

Foto: Gustavo Oliveira/Democratize

Na madrugada deste sábado (30), a E.E. Fernão Dias Paes foi ocupada por secundaristas contra a Máfia da Merenda. O Democratize conseguiu entrar na ocupação, a primeira neste ano em São Paulo, que deve influenciar uma nova onda secundarista no estado.

O Fernão Dias Paes, escola localizada na região de Pinheiros, em São Paulo, foi uma das escolas “símbolo” da primeira onda de ocupações contra o projeto de reorganização escolar, no final do ano passado.

Novamente, o Fernão protagoniza o movimento: é a primeira escola estadual ocupada por estudantes neste ano de 2016. Desta vez, o inimigo é outro: a falta de merenda.

Secundaristas ao redor do estado acusam o governo tucano de não fornecer a alimentação adequada nas escolas públicas. Isso ocorre em partes por conta da chamada Máfia da Merenda, caso de corrupção envolvendo nomes importantes do PSDB em São Paulo, onde existiu o desvio de verba das merendas escolares. O presidente da Alesp (Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo), deputado tucano Fernando Capez, é um dos suspeitos de liderar esse grupo criminoso.

Além disso, conforme denunciado pelo sindicato dos professores do estado (a Apeoesp), existe ainda uma espécie de “reorganização disfarçada” ocorrendo em São Paulo. O governo estadual estaria fechando diversas salas de aula pelo estado, segundo informações levantadas pelo próprio sindicato. Já foram mais de mil salas de aula trancadas pela gestão tucana só neste ano.

Foto: Gustavo Oliveira/Democratize

Na quinta-feira (28), secundaristas ocuparam o prédio do Centro Paula Souza, exigindo que o governo estadual resolvesse a questão da merenda escolar nas escolas públicas e nas ETECs.

Desde então, o governador Geraldo Alckmin já começou a preparar um discurso de criminalização do movimento secundarista — assim como fez no ano passado. Porém, a tendência é que a ocupação no CPS e na escola Fernão Dias Paes acabe influenciando uma nova onda secundarista nas escolas públicas do estado, assim como ocorreu em 2015.

Na época, mais de 200 escolas foram ocupadas por estudantes em um movimento que durou cerca de 2 meses. Com trancaços nas principais avenidas da cidade, os secundaristas acabaram vencendo a proposta do governador tucano de reorganização escolar, que foi suspensa até o ano de 2017. A repressão policial contra os jovens estudantes se tornou manchete internacional, fazendo com que a popularidade do governador Alckmin despencasse.

Esse movimento inspirou ocupações em outros estados.

Primeiro foi Goiás, onde cerca de 30 escolas foram ocupadas por estudantes contra a militarização do ensino no estado, além das OSs. Depois, foi no Rio de Janeiro, onde mais de 70 escolas seguem ocupadas até o momento desde o mês de março, contra a precarização do ensino e o corte na verba para Educação. Mais recentemente foi a vez do Ceará, onde 2 escolas já foram ocupadas nos últimos dias.

O Democratize esteve dentro da ocupação do Fernão Dias Paes na madrugada deste domingo.

Segundo relatos do nosso fotógrafo Gustavo Oliveira, a presença de policiais infiltrados (chamados de ‘P2’) nos arredores do colégio é constante, mesmo durante a madrugada. Mais cedo, no sábado a tarde, policiais armados apareceram na frente da escola, para demonstrar que o governo tucano não deve dialogar novamente com os estudantes.

Nosso fotógrafo ainda flagrou os freezers da escola completamente vazios — o que mostra claramente a falta de investimento na alimentação dos estudantes do colégio. Os estudantes também encontraram um documento onde mostra os valores de cada prato de comida, que sai em média no valor de 75 centavos.

Freezers da Fernão Dias Paes completamente vazios | Foto: Gustavo Oliveira/Democratize

O Democratize segue filmando o documentário Ocupar e Resistir, sobre a onda de ocupações secundarista no Brasil desde o ano passado. Em fase final de produção, continuaremos acompanhando essa nova mobilização em São Paulo, além das ocupações no Rio de Janeiro e Ceará.

Veja mais fotos da ocupação no Fernão Dias Paes:

Fotos: Gustavo Oliveira/DemocratizeFotos: Alice V/Democratize

By Democratize on May 1, 2016.

Exported from Medium on September 23, 2016.

Posts Relacionados

On Top
error: Para reproduzir o conteúdo do Democratize, entre em contato pelo formulário.
%d blogueiros gostam disto: