O blogueiro Luciano Ayan, conhecido por seus textos replicados em páginas anti-Dilma, ganha a vida criticando políticos de esquerda. Mas…

Blogueiro do PSDB ataca jornalista norte-americano

Blogueiro do PSDB ataca jornalista norte-americanoO blogueiro Luciano Ayan, conhecido por seus textos replicados em páginas anti-Dilma, ganha a vida criticando políticos de esquerda. Mas…


Blogueiro do PSDB ataca jornalista norte-americano

Foto: Gage Skidmore

O blogueiro Luciano Ayan, conhecido por seus textos replicados em páginas anti-Dilma, ganha a vida criticando políticos de esquerda. Mas desta vez resolveu apelar para o jornalista norte-americano Glenn Greenwald e seu marido David Miranda, que é pré-candidato à Câmara dos Vereadores no Riod e Janeiro.


Muito se fala sobre os “blogueiros patos pelo PT”.

Na realidade, o ramo de blogueiro nunca pertenceu apenas ao Partido dos Trabalhadores, e sim pela própria máquina partidária no Brasil. Assim como existem blogueiros que atuam de forma ferrenha para defender o PT, podemos dizer o mesmo do “outro lado”.

Tucano de carteirinha, Luciano Ayan é um desses blogueiros que usam as redes sociais para espalhar notícias duvidosas e com enorme carga partidária. No caso, o blogueiro que faz parte do PSDB, não escondeu seu apoio ao tucano Aécio Neves em 2014 para a presidência da República — mostrando que tudo aquilo escrito por ele não é muito confiável.

Reprodução/Facebook

Criticado por setores da própria direita, Ayan defendeu em 2015 em artigo o pastor Silas Malafaia. Outro blog de direita comentou sobre o assunto: “Defender Malafaia dizendo que ele ‘não faz chantagem’, mas apenas recebe ‘doações voluntárias’ é cinismo demais para uma pessoa só. Será que Ayan vai querer enganar que realmente acredita que essas ‘doações’ não são o resultado da violência moral aplicada por esses pastores e congêneres aos pobres de espírito e fracos de mente?”.

Apesar disso, o blog de Luciano Ayan, chamado Ceticismo Político, é replicado diariamente por um dos principais grupos anti-PT: o Movimento Brasil Livre, de Kim Kataguiri.

E foi em uma dessas publicações replicadas pelo grupo que surgiu uma “nova vítima” de Ayan: o jornalista norte-americano Glenn Greenwald, e seu marido David Miranda.

Para quem não conhece, Greenwald também é escritor e advogado, especialista em Direito Constitucional. Atualmente vive com seu esposo, o ativista David Miranda, no Rio de Janeiro. Não se trata de qualquer jornalista: sua reportagem sobre os segredos da NSA e o caso e envolvendo o ex-agente Edward Snowden lhe rendeu nada menos que o Prêmio Pulitzer de jornalismo em 2014, além de ser premiado também pelo Prêmio Esso de Reportagem no Brasil, por artigos publicados no O Globo sobre o sistema de vigilância virtual dos Estados Unidos em território nacional.

Hoje, Greenwald trabalha no site de notícias que fundou em meados de 2013, o The Intercept. O objetivo sempre foi “produzir um jornalismo corajoso, confrontando uma ampla gama de tópicos como corrupção, política financeira ou violação de liberdades civis”.

Sua trajetória não é muito diferente de David Miranda. Ativista, o brasileiro teve importante papel na denúncia sobre o caso de espionagem da NSA contra políticos e empresários brasileiros. Junto com Greenwald, escreveu diversos artigos espalhados pela mídia estrangeira sobre a manobra política por trás do impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff, neste ano de 2016. Os textos geraram indignação por parte de grandes empresários da mídia, como é o caso da família Marinho.

Reprodução/Facebook

Em uma clara tentativa de censurar e criminalizar a imprensa que se opõe ao novo governo interino de Michel Temer, o Movimento Brasil Livre replicou o artigo de Luciano Ayan em seu blog, chamando Greenwald de “garoto propaganda de Dilma no exterior”. Ainda chama, na publicação, o pré-candidato David Miranda e seu partido, o PSOL, de “fascistas”.

Nos comentários da publicação, um verdadeiro mar de ódio e intolerância. Um dos comentários dizia: “Se você é um cristão autêntico NUNCA vote em candidatos do PT, PSOL, PCdoB. Não permita que Deus traga maldição para a nossa terra, para o Brasil”. Outro vai além, com um comentário completamente homofóbico: “Então o jornalista é esposa? rs”.

No artigo de Luciano Ayan, nada além do óbvio.

Muito discurso político com viés partidário em defesa do presidente interino Michel Temer — cada vez mais acuado por conta do seu envolvimento na Lava Jato.

Um texto pobre de conteúdo, que tenta relacionar o fato de Greenwald denunciar a manobra política do impeachment ao redor do mundo com o fato de ser casado com um militante do PSOL, partido que o blogueiro chama de “linha auxiliar do PT” — ele esquece que desde o começo de 2015, antes mesmo da eleição para a presidência da Câmara dos Deputados, foi o PSOL o único partido a denunciar a legitimidade do deputado Eduardo Cunha, enquanto PT e PSDB consideravam o ex-presidente da Câmara como um “nome aceitável” para comandar a Casa.

Em uma clara tentativa de silenciar a imprensa, como foi feito anteriormente com jornalistas do UOL, os grupos anti-PT caminham para um lado cada vez mais sombrio do conservadorismo político.

Resta saber quais serão as consequências disso para a liberdade de imprensa e de expressão no Brasil.

By Democratize on June 19, 2016.

Exported from Medium on September 23, 2016.

Posts Relacionados

On Top
error: Para reproduzir o conteúdo do Democratize, entre em contato pelo formulário.
%d blogueiros gostam disto: