Foto: LA Times

Bernie Sanders: “Trump aproveitou a raiva de uma classe média em declínio”

Segundo o senador socialista, caso “Trump aplique políticas racistas, sexistas, xenófobas e prejudiciais para o ambiente, terá a nossa vigorosa oposição”, garantiu Bernie Sanders, que durante o último ano mobilizou milhares de pessoas em torno de sua campanha “outsider” de esquerda.

Numa primeira reação ao resultado das eleições, publicada na sua página oficial no Facebook, o socialista Bernie Sanders sublinha que Donald Trump aproveitou “a revolta de uma classe média em declínio que está farta do establishment econômico, do establishment político e do establishment da mídia”.

“As pessoas estão fartas de trabalhar mais horas por salários mais baixos, de ver os empregos com salários dignos irem para a China e para outros países de baixos salários, de os bilionários não pagarem quaisquer impostos federais e de não conseguirem pagar a educação dos seus filhos – enquanto os muito ricos se tornam muito mais ricos”, escreveu Sanders.

“Na medida em que Trump queira mesmo adotar políticas que melhorem a vida das famílias trabalhadoras deste país, eu e outros progressistas estamos preparados para trabalhar com ele. Na medida em que aplique políticas racistas, sexistas, xenófobas e prejudiciais para o ambiente, terá a nossa vigorosa oposição”, garante o senador socialista do estado de Vermont.

Durante o último ano, Bernie Sanders foi a primeira pedra no sapato da democrata Hillary Clinton. Nas primárias do Partido Democrata, em determinado momento, Sanders chegou até mesmo a ameaçar a possibilidade da nomeação da ex-secretária de Estado. Com uma plataforma política similar a de Trump, no sentido de negar o establishment e buscar ser um outsider na política norte-americana, Sanders atraiu milhões de seguidores ao redor do país, trazendo de volta uma pauta sempre negada no país – a necessidade de uma social-democracia participativa, com programas assistencialistas e um Estado fortalecido diante da iniciativa privada, principalmente dos bancos e dos investidores de Wall Street.

Muitos analistas consideram que a não participação dos eleitores de Sanders na eleição presidencial acabou tirando vários votos de Clinton, resultando em sua derrota. Porém, o senador de Vermont chegou a apoiar publicamente sua antiga rival. Parte da “raiva” dos seguidores de Sanders contra a ex-secretária de Estado se deve ao núcleo do Partido Democrata, que segundo emails vazados pelo WikiLeaks, influenciou diretamente na vitória de Clinton por não acreditar que Sanders teria a capacidade de vencer Trump, além de o considerar “radical demais” para o partido.

Posts Relacionados

On Top
error: Para reproduzir o conteúdo do Democratize, entre em contato pelo formulário.
%d blogueiros gostam disto: