Durante um evento de skate e graffiti na cidade de Mogi das Cruzes, na Grande São Paulo, quatro grafiteiros foram abordados pela GCM…

Arte é crime? Guardas agridem e prendem grafiteiros durante evento

Arte é crime? Guardas agridem e prendem grafiteiros durante eventoDurante um evento de skate e graffiti na cidade de Mogi das Cruzes, na Grande São Paulo, quatro grafiteiros foram abordados pela GCM…


Arte é crime? Guardas agridem e prendem grafiteiros durante evento

Reprodução/Facebook

Durante um evento de skate e graffiti na cidade de Mogi das Cruzes, na Grande São Paulo, quatro grafiteiros foram abordados pela GCM (Guarda Civil Municipal). Com socos no rosto e pontapés, os rapazes foram presos diante dos colegas indignados, que filmaram a ação dos guardas.


A ação da GCM ocorreu neste sábado (11), durante um evento de graffiti e skate na cidade de Mogi das Cruzes, localizada na Grande São Paulo.

Quatro rapazes foram abordados pelos guardas enquanto tentavam grafitar um muro cinza no local. Ao tentarem dialogar com os guardas, começou a truculência por parte da GCM de Mogi.

Colegas que acompanhavam o evento acabaram filmando o ocorrido, indignados com a violência e autoritarismo dos guardas. Por diversas vezes, é possível ouvir os amigos pedindo para que os guardas não agredissem os jovens — todos em vão. Veja no vídeo abaixo.

Após um guarda tentar segurar um dos detidos, começou a confusão. Por algum motivo, um dos guardas acabou dando um soco no rosto de um rapaz que já estava no chão, algemado e detido. Outro rapaz, também já detido, foi enforcado e acabou desmaiando no local, causando a indignação dos colegas.

Tudo foi registrado e filmado pelas pessoas que acompanhavam a ação da GCM de Mogi das Cruzes.

Segundo o G1, a ação foi justificada pelos guardas pelo fato de que um dos rapazes teria ofendido os oficiais: “Seus guardinhas de merda, filhos da puta”. Apesar dos guardas terem alegado violência por parte dos detidos, em nenhum momento do vídeo é possível ver qualquer tentativa de agressão por parte dos grafiteiros. Pelo contrário, a truculência da GCM demonstra justamente o oposto — que em nenhum momento eles foram hostilizados a ponto de usar tal força contra os rapazes.

O fotógrafo Renato Bruno, que registrou o evento de skate e presenciou a ação, afirma que os guardas agiram com abuso de poder, fazendo exatamente o oposto do que foi dito pelos oficiais ao site G1: “Chegaram já ameaçando e sequer conversaram”.

Os 4 rapazes continuam presos no 1º DP. Segundo informações de familiares, durante os exames médicos dos detidos, a família não teve qualquer acesso por ordens da própria GCM, que impediu o contato entre os rapazes e as famílias.

By Democratize on June 13, 2016.

Exported from Medium on September 23, 2016.

Posts Relacionados

On Top
error: Para reproduzir o conteúdo do Democratize, entre em contato pelo formulário.
%d blogueiros gostam disto: