Após uma enorme pressão do governo estadual, os professores da rede pública de ensino encerraram nesta terça-feira (26) a paralisação da…

Após ameaças e cortes, professores do Rio encerram greve histórica

Após ameaças e cortes, professores do Rio encerram greve históricaApós uma enorme pressão do governo estadual, os professores da rede pública de ensino encerraram nesta terça-feira (26) a paralisação da…


Após ameaças e cortes, professores do Rio encerram greve histórica

Foto: Wagner Maia/Democratize

Após uma enorme pressão do governo estadual, os professores da rede pública de ensino encerraram nesta terça-feira (26) a paralisação da classe, que já durava mais de 5 meses. A partir de agora, o foco é a criação de uma jornada de lutas durante os Jogos Olímpicos no Rio.


A greve dos professores da rede estadual no Rio de Janeiro neste ano foi histórica.

Diante do caos econômico do estado, que só ocorre graças ao governo irresponsável de Pezão, que herdou as irresponsabilidades do ex-governador Sérgio Cabral, coube aos professores a resistência contra os cortes de gastos em uma das áreas mais delicadas e sensíveis do Brasil: a educação.

Outra característica que torna essa mobilização em uma peça para os livros de História, foi o protagonismo dos estudantes secundaristas.

Ao lado dos professores, os jovens ocuparam mais de 70 escolas ao redor do estado, determinando que o governo aceitasse as demandas dos professores e funcionários públicos da rede estadual, lutando contra a precarização do ensino no Rio de Janeiro.

Mas, nesta terça-feira (26), a história se encerra.

Foto: Wagner Maia/Democratize

Depois de mais de 5 meses de paralisação, os professores e funcionários da rede estadual de ensino determinaram durante assembleia o fim da greve.

A votação foi apertada: pelo menos 503 dos presentes na assembleia votaram pela continuidade da paralisação, contra 792 votos pela suspensão da greve.

Estudantes secundaristas marcaram presença, como sempre, apoiando a classe e mostrando os próximos passos da mobilização, que deve acontecer durante os Jogos Olímpicos.

Deixaram claro que a greve foi suspensa, mas a luta não vai parar por ai. Os secundaristas, assim como os próprios professores, devem aproveitar a visibilidade dos Jogos Olímpicos no mês de agosto para realizar manifestações contra o governo do PMDB no estado.

Os motivos que levaram a suspensão da greve são variados. Um deles é definitivamente a pressão por parte do governo estadual, que no mês de junho descontou quase a metade do salário dos grevistas, quando a Justiça considerou a greve dos profissionais “abusiva”. A redução aconteceu do dia 14 ao dia 30 de junho. Além disso, uma grande pressão dos meios de comunicação contra a paralisação também forçou a suspensão.

Criminalizados pelo governo e pela mídia, os professores recuaram. Mas não de vez.

Foto: Wagner Maia/Democratize

A suspensão da greve atendeu à proposta apresentada pelo governo à categoria durante audiência realizada pela manhã, entre a direção do Sepe e o deputado Edson Albertassi, líder do governo na Assembleia Legislativa do RJ. Entre as promessas do governo está o ressarcimento do que foi descontado dos servidores da educação no salário de junho.

De acordo com o Sepe, a categoria deve continuar sua mobilização, ao lado dos secundaristas. Isto porque o governo não negociou o reajuste de 30% sobre os salários e a reserva de um terço da carga horária docente para realizações de atividades extraclasses.

Uma nova assembleia será realizada neste sábado (30), para decidir os rumos da reivindicações da categoria.

Uma coisa é certa. Depois desta grande mobilização, que juntou professores, funcionários e jovens estudantes na mesma luta, o governo do Rio de Janeiro terá de tomar mais cuidado com as possíveis medidas de austeridade e ajuste fiscal que devem ser tomadas nos próximos anos, devido ao estado de calamidade pública que enfrenta o estado.

By Democratize on July 27, 2016.

Exported from Medium on September 23, 2016.

Posts Relacionados

On Top
error: Para reproduzir o conteúdo do Democratize, entre em contato pelo formulário.
%d blogueiros gostam disto: