Eric Garner foi brutalmente assassinado por dois policiais nos Estados Unidos, no ano passado. Sua morte foi transmitida em “tempo real”…

A violência policial entra na campanha presidencial dos Estados Unidos

A violência policial entra na campanha presidencial dos Estados UnidosEric Garner foi brutalmente assassinado por dois policiais nos Estados Unidos, no ano passado. Sua morte foi transmitida em “tempo real”…


A violência policial entra na campanha presidencial dos Estados Unidos

Protesto contra a morte de Eric Garner, negro assassinado por policiais nos Estados Unidos | Foto: Reprodução/Google

Eric Garner foi brutalmente assassinado por dois policiais nos Estados Unidos, no ano passado. Sua morte foi transmitida em “tempo real”, enquanto pessoas filmavam a brutalidade dos oficiais contra o homem negro. Sua filha, Erica, entrou com apoio ao socialista-democrata Bernie Sanders com um depoimento emocionante.

Os anos de 2014 e 2015 ficarão marcados na história dos Estados Unidos por conta de diversos casos de brutalidade policial contra pessoas negras ao redor do país. Um deles se chamava Eric Garner, pai de família, trabalhador e avô.

Ele foi assassinado enquanto se recusava a aceitar a abordagem policial, acusando os oficiais de cometerem racismo. Imobilizado com uma chave no pescoço por um dos policiais, ele não conseguia respirar. Faleceu no exato momento da abordagem. Sua frase dita por diversas vezes “I can’t breathe”, acabou virando um grito de guerra da comunidade negra nos Estados Unidos contra a violência policial.

O caso de Eric Garner foi apenas um dos diversos registrados nos dois últimos anos: Laquan McDonald, levou cerca de 16 disparos de um policial branco chamado Jason Van Dyke. Walter Scott, assassinado pelo policial branco Michael Slager. O músico Corey Jones, assassinado pelo policial Nouman Raja em uma estrada em Palm Beach Gardes. O jovem Michael Brown, assassinado pelo policial Darren Wilson, em Ferguson — um dos casos que mais chamou atenção e gerou protestos em todo o país, em 2014.

A lista é praticamente infinita. E segue o mesmo lamentável padrão: a abordagem policial “diferenciada” dada nos Estados Unidos com pessoas negras, sempre vistas pela lei como “suspeitas”.

Parece que, enfim, essa triste mancha na história dos Direitos Humanos nos Estados Unidos começou a entrar na campanha eleitoral para a presidência deste ano. Pelo menos dentro do Partido Democrata.

Erica Garner, filha de Eric, gravou um depoimento emocionante relatando o dia a dia com sua jovem filha, que perdeu o avô no ano passado. O vídeo, pago e promovido pela campanha de Bernie Sanders para a presidência, é um verdadeiro manifesto contra a violência policial que atinge pessoas negras nos Estados Unidos. E, ironicamente, bate de frente com algumas questões deixadas de lado pelo atual presidente democrata Barack Obama, primeiro homem negro a ser eleito para o cargo mais importante do país.

Questões como a violência policial, a militarização da polícia dos Estados Unidos, o sistema de Justiça e também a privatização e mercantilização dos presídios têm feito parte da plataforma de campanha de Sanders, auto-denominado socialista democrata.

Do outro lado, mais ligada ao establishment, a ex-Secretária de Estado, Hillary Clinton, não parece entender que o problema em torno do racismo nos Estados Unidos não se resolve com simplismos apresentados por sua campanha. Mesmo assim, ainda é considerada favorita em uma das próximas primárias do partido, no estado de South Carolina — onde a comunidade negra possui grande força de voto.

De qualquer forma, o fato deste tema fazer parte do front das eleições nos Estados Unidos para presidente já é um grande avanço. Vale lembrar que em 2014 no Brasil, mesmo depois das mortes de dois homens negros no Rio de Janeiro por policiais — Amarildo e o dançarino DG — em nenhum momento o racismo institucional e a violência policial contra a comunidade pobre entrou no tema de campanha política para presidente, tanto da petista Dilma Rousseff quanto do tucano Aécio Neves, e até mesmo de Marina Silva pela Rede.

Veja abaixo o vídeo-depoimento de Erica Garner, legendado pela página Bernie Sanders Brasil:

By Democratize on February 12, 2016.

Exported from Medium on September 23, 2016.

Posts Relacionados

On Top
error: Para reproduzir o conteúdo do Democratize, entre em contato pelo formulário.
%d blogueiros gostam disto: