Durante entrevista no programa ‘Conexão Repórter’, o deputado Marco Feliciano (PSC) tenta desconstruir a versão de Patrícia Lelis sobre o…

A fracassada tentativa do SBT de “inocentar” Marco Feliciano

A fracassada tentativa do SBT de “inocentar” Marco FelicianoDurante entrevista no programa ‘Conexão Repórter’, o deputado Marco Feliciano (PSC) tenta desconstruir a versão de Patrícia Lelis sobre o…


A fracassada tentativa do SBT de “inocentar” Marco Feliciano

Reprodução/SBT

Durante entrevista no programa ‘Conexão Repórter’, o deputado Marco Feliciano (PSC) tenta desconstruir a versão de Patrícia Lelis sobre o caso de estupro. A grande mídia, que até então estava em silêncio, resolve tocar no tema justamente para “inocentar” o deputado.


Por Francisco Toledo

Desde o começo do ‘caso Feliciano’, existiram vários questionamentos sobre a atuação dos meios de comunicação — ou a falta de atuação.

Até o momento em que a Polícia Civil de São Paulo decretou a prisão de Talma Bauer, chefe de gabinete do deputado do PSC, praticamente nenhum grande jornal tratou sobre o tema — deixando toda a responsabilidade sobre a denúncia nas mãos da Coluna da Esplanada, blog do site UOL comandado pelo jornalista Leandro Mazzini.

Depois da prisão sob acusação de sequestro contra Bauer, jornais como a Folha e Estadão resolveram abordar sobre o tema.

Apesar de surgir cada vez mais provas que comprometem o deputado, a cobertura continua menos expressiva do que se esperava. E como tudo pode sempre piorar, o canal de televisão SBT resolveu dar destaque sobre o tema no programa ‘Conexão Repórter’, no domingo (14).

Em um programa de 50 minutos comandado pelo jornalista Roberto Cabrini, a impressão que ficou é a de que o SBT tentou “aliviar” a acusação contra Marco Feliciano, dando espaço para uma defesa completamente questionável. Ao invés de checar o que o deputado afirmou, o programa preferiu não pesquisar sobre a agenda de Feliciano naquele dia 15 de junho, e muito menos as informações referentes ao suposto encontro entre ele e o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira.

Para Cabrini, Feliciano afirmou que estava com Nogueira no dia onde teria acontecido o crime denunciado por Patrícia Lelis. Para “comprovar” a reunião, seu amigo Talma Bauer postou uma foto com o deputado ao lado do ministro.

Reprodução/Facebook

Mas graças ao Coluna da Esplanada, a versão do deputado foi rapidamente questionada.

Segundo apurado pelo blog, não há registro na agenda oficial do ministro de encontro com Feliciano no dia 15 de junho pela manhã, sendo que as reuniões haviam se iniciado às 11 horas. Naquele dia, o ministro havia recebido parlamentares, porém, não consta o nome de Feliciano na lista.

O deputado ainda afirmou na entrevista com Cabrini que teria ficado até às 9 horas esperando o ministro. Porém, Feliciano tinha reuniões em comissões na Câmara logo depois, sendo que há registros de ‘ausência não justificada’ em ambas. Apenas na última, na audiência da CCTCI, o deputado marcou presença — sendo que na ata, a reunião começou às 10 horas, porém terminou após 14 horas, o que dá uma margem de tempo para Feliciano marcar presença.

O programa do SBT ainda ignora que Marco Feliciano é padrinho político de Ronaldo Nogueira, ministro o qual ele teria se encontrado naquele dia.

Em um vídeo publicado na Internet, é possível ver o deputado pedindo votos para Nogueira durante uma cerimônia em sua igreja, no dia 13 de junho de 2013.

Outro questionamento que poderia ter sido levantado pelo programa do SBT ao deputado é o atraso em se pronunciar sobre o caso — e principalmente em detalhar onde ele estava naquele dia e naquele horário. Semanas depois, após o caso se espalhar na Internet e se tornar assunto nos meios de comunicação — além de caso de polícia — , Feliciano enfim “conseguiu” comprovar onde estava no dia 15 de junho.

Isso sem mencionar o já comprovado envolvimento de seu homem de confiança, Talma Bauer, durante todo o processo ao lado de Patrícia Lelis.

Afinal, se Feliciano é inocente, qual foi o interesse de Bauer em silenciar a jornalista?


Francisco Toledo é co-fundador e fotojornalista pela Agência Democratize em São Paulo

By Democratize on August 16, 2016.

Exported from Medium on September 23, 2016.

Posts Relacionados

On Top
error: Para reproduzir o conteúdo do Democratize, entre em contato pelo formulário.
%d blogueiros gostam disto: